Ego

Era pra ser outra pessoa, mas não sabia de que jeito nem por onde, acabou sendo ela. O horror! Dentro tudo despedaçado, memórias e desejos, rostos e histórias, canções e sentimentos, uma colcha de retalhos imperfeita e disforme, esvoaçante num varal à beira do temporal. Dentro uma tempestade que derruba cem árvores enquanto ela dança nua no olho do furacão, cabelos vermelhos tingindo tudo de sangue, lançando pragas e línguas de fogo, amor. Dentro da sua cabeça o livro secreto nunca escrito, palavras decapitadas, parágrafos moribundos. Dentro, onde ela inventava encontros furtivos com o gato de Alice, onde ela criava solidão e verdades inacreditáveis e até pessoas inteiras. Lá ela escondia de todos quem ela teria sido se seis coisas impossíveis pudessem acontecer. Fora, o rosto indecifrável, a vida, o poço sem fundo da vida.

GK�+

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.