Viciados em felicidade
Luciane Fernandes
8054

Não sei como definir, mas acredito que faltou* uma pequena correlação com as redes sociais, pois tudo o que você escreveu faz parte de um ciclo que termina nelas. O capitalismo não faz sentido sem o compartilhamento, você precisa mostrar que é (tenta ser) feliz — essa tática já era usada antes em comerciais de cigarros, perfumes etc, os outros veem e acham que os demais estão mais felizes que quem vê, indo “buscar” a sua felicidade e começa tudo de novo. Também são responsáveis pelas “pequenas doses de recompensa”.

*Não gostei de usar o verbo faltar, dá a entender que seu texto está incompleto, o que não é o caso. Eu não sou bom com essas coisas, espero que tenha entendido o meu ponto. Talvez você tenha feito uma abordagem mais voltada ao indivíduo e não ao ambiente em que ele está inserido.

Obrigado pela reflexão.