É preciso saber a hora de parar!

É preciso saber a hora de parar para recomeçar. Sim, tudo tem seu prazo de validade, nada é vitalício, começando pela própria vida.

Precisamos nos acostumar que não fomos feitos para o apego. O apego é como um vírus, nada saudável, não é bem vindo, mas é transmitido sem que você tenha a chance de dizer que aceita que se aloje em seu corpo, ele simplesmente acontece quando há o contato extenso com outro corpo ou objeto.
Ao longo de nossa existência somos obrigados a nos adaptar diariamente, pois não há nada imutável, livre de rearranjamentos e recolocações, mas nada se perde, tudo se transforma já dizia Lavoisier. Entretanto, apesar de conhecermos as adaptações constantes, não nos ensinaram a ser como os camaleões, não somos fáceis quando a questão é mudança e o processo do que geralmente chamamos de “costume”, vem a ser a fase mais dolorosa entre o que já é e o que pode vir a ser.

Mas deixar pra trás é uma necessidade de sobrevivência, pois a vida só segue um curso e não é você que opta por ele, mas apesar disso você pode moldá-lo.

Muda-se a casa, os amigos, os colegas de trabalho, o trabalho, o namoro, a cidade, a mentalidade, as regras, as leis…nada permanece, exceto por um pequeno detalhe: de tudo que vai, algo fica e desse algo se retira o que acrescenta pra na próxima viagem completar a bagagem.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Ana Letícia Chaves’s story.