Bel Pesce e o empreendedorismo de palco: porque a Menina do Vale não vale tanto assim
Izzy Nobre
3.3K375

Li o seu artigo na íntegra assim como vi alguns vídeos de Bel Pesce. Do meu ponto de vista eu percebo as coisas do seguinte jeito: há aqueles que têm a fama, há aqueles que se limitam à crítica do famoso. Há aqueles que procuram dar o seu melhor mesmo que esse melhor seja uma bosta segundo outros, há aqueles que preferem ficar na bosta porque dar nas vistas dá trabalho. Usando termos curtos e grossos poderia parecer que estou a ofender alguém ou a julgar alguém. Mas a verdade é que isto que acabei de escrever é tão genérico como dizer que 1+1 = 2 (e daí que venham os matemáticos provar isto). A carapuça serve para quem acha que lhe serve. Tenha ou não um percurso duvidoso, tenha ou não mérito no que fez, o que importa no fim é se você está feliz e consciente de que tudo o que você fez é o melhor que você poderia ter feito para a sua vida e para a vida do seu próximo. Ninguém tem um passado perfeito, todo o mundo erra e é com os erros que tomamos vergonha na cara e assumimos responsabilidade por todos os nossos atos. A Bel não é uma garota especial, mas ela faz aquilo que melhor sabe fazer (sejam lá quais as conclusões que vocês tirem daqui) para alcançar as suas metas e isso ninguém pode negar. Só por isso ela se torna especial para si própria. Ninguém é melhor do que Bel Pesce para ser Bel Pesce, tal como ninguém é melhor que você sendo você. Pequeno é o que nos tornamos quando perdemos tempo criticando o sonho dos outros ao invés de nos focarmos nos nossos sonhos. Para mim não me interessam os títulos, quantos anos você estudou ou trabalhou, se você é preguiçoso ou trabalhador. As verdadeira intenções que temos para com as pessoas se medem pelo nosso carácter e isso você não avalia por meia dúzia de palavras bonitas, mas sim se aquilo que você fala é aquilo que você pratica. Quem fala do seu passado com orgulho, que diz: “eu vivi e superei essa merda (ou essa maravilha, depende como você encara a sua própria vida) e vou continuar batalhando por aquilo que eu acredito“ já é por si um vencedor. Ninguém nasce perdedor, ou vencedor, nascemos escolhedores do nosso próprio destino. Com isto espero ter passado a minha opinião mais sincera. Obrigada pela partilha dos seus pensamentos e tudo de bom para a sua vida. :)

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Cheila Ng’s story.