APENAS O PRIMEIRO

Seja bem vindo, fique à vontade. As coisas estão bagunçadas, os móveis estão fora do lugar. Há sofás no teto, lustres pendurados no chão, roupas jogas no ar e poeira guardada. Se você ficar em silêncio é possível ouvir a guerra que acontece envolta.

O cômodo sou eu. As bagunças são meus objetivos. A guerra os meus sentimentos.


Até hoje guardei meus sentimentos dentro de mim porque sempre achei que iria incomodar se resolvesse colocá-los pra fora.

Eu não gosto de incomodar.

Guardar pra mim nunca foi um problema, mas hoje tornou-se chato. Decidi que não vou mais guardar, agora vou escrever sobre o que sinto, mas já deixo um aviso eu sou péssimo como escritor.

Tendo isso em mente vamos deixar algumas coisas claras:

  1. Não espere dos meus textos pontuações, acentuações ou qualquer coisa gramatical 100% correta, afinal não sei como crase funciona e muito menos as diferenças entre os “porquês”. Se isso te incomoda: seu lugar não é aqui.
  2. Eu tenho dentro de mim milhões de coisas acontecendo ao mesmo tempo e nem sempre consigo manter tudo em ordem. A terceira grande guerra está acontecendo bem dentro de mim e isso aqui é apenas uma tentativa de colocar as batalhas em ordem e ajudar o melhor lado a vencer, mas não posso garantir que o melhor lado vá ganhar em todas.
  3. Não espere textos “fodas”.

Creio que por hora esses são os únicos pontos que tenho a declarar, mas caso aparecer mais eu te aviso.

Esse é só o primeiro.

Nem sempre o primeiro é o mais legal, afinal ele é apenas a introdução do que está por vir.