Dungeons and Dragons conheça o pioneiro dos jogos de RPG

Clássico dos anos 80 e 90, game foi utilizado na primeira cena de Stranger Things

Repleta de alusões aos filmes clássicos e também ao estilo de vida da época, Stranger Things já se tornou febre por todo mundo. Durante a primeira cena, os quatro amigos Will, Mike, Dustin e Lucas, personagens principais da trama, disputam um duelo de Dungeons & Dragons (D&D). O resgate histórico presente nesse episódio estimulou a geração de gamers dos anos 90, a procurarem informações sobre esse jogo, comercializado no Brasil na década de 90, inspirado nas obras de J.R.R. Tolkien, autor do livro “Senhor dos Anéis”.

A primeira versão do D&D, lançada originalmente nos anos 70, surgiu a partir de uma disputa de RPG entre os criadores do game. Quando a tropa, comandada por Anerson, foi destruída ao tentar invadir o castelo de Gygax, eles uniram forças e alteraram a jogabilidade do jogo. A elaboração de novas regras impulsionou as mudanças nos games de estratégia, com a criação de personagens, mecânicas de duelo e monstros, que representaram a base de D&D. Contrário aos jogos de estratégia comuns, o game dá a cada jogador um personagem, que deve ser interpretado quase que teatralmente, como por exemplo, um anão, um elfo ou até magos. Um dos jogadores, o “Mestre do Jogo”, é incumbido de cuidar das armadilhas e vilões que os outros encontrarão.

As empresas que produzem o jogo têm a expectativa de que a procura seja grande. A narrativa da série permitiu que o jogo, já consagrado, se tornasse ainda mais cativante. O primeiro episódio de Stranger Things despertou o sentido de nostalgia nos gamers que haviam esquecido os jogos de RPG, impulsionando esse mercado que, atualmente, está em constante visibilidade devido aos já consagrados mundiais de League of Legends.

Veja abaixo um dos trechos da série em que o jogo é mostrado:

Texto: Matheus Martins