Minha pequena grande conquista do dia

Acordei hoje já desejando não sair da cama por nada. Aquela dor chata, o choro, a vontade de não sair daquele aconchego estava gigante. Acordei chorando. Por quê? Não sei ao certo.

Conversando com um amigo, ele começou a falar para eu sair, para lutar, tomar um banho, comer algo, não me render, mas eu não conseguia nem falar mais com ele, com ninguém. Desliguei tudo e levantei. Os olhos vermelhos, ardendo, o riso de nervoso por querer chorar. Tinha coisas a fazer. Precisava fazer, afinal, a vida não para e eu tô tentando não parar nesta corrida.

Peguei minha moto e sai. Quando me dei conta estava em um dos cantinhos mais gostoso da minha cidade. Eu merecia um milk shake, pois consegui sair do meu “aconchego”. Comprei um, me sentei em frente a praia, aquela brisa, uma música baixinha no fone, um sol que me aconchegou mais que meu cobertor, uma vida para ser vivida. Para quem achou que iria passar o resto do dia na cama, fazer isso foi uma recarga de bateria.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.