Olhar pra ela é como olhar o céu em dias perturbados, é como sentir alivio com a chuva em tempos secos. As mãos dela são como água gelada no verão e sua companhia é tão boa quanto feriado prolongado. 
Ela é um cartaz publicitário e revolucionário de utilidade publica, é minha maluca beleza, tão cheia de segredos quanto às musicas do Raul Seixas. É aquela que faz par comigo em uma história de amor nas musicas do Los Hermanos, é aquela me diz ‘’eu te amo’’. 
Ela é destino no fim da estrada, poesia mal interpretada e abismo sem fim..