Servidor

Não é de hoje que o serviço público no Brasil é um caos. A cultura da “estabilidade” leva pessoas a aumentar o nível de empenho e dedicação na preparação para o concurso público, e logo após aprovação reduzir a zero a produtividade.

Claro que existem excessões. Mas, indiscutivelmente, vivemos imersos nesta cultura utilitarista e egoísta. A própria palavra já define muita coisa, e nem precisa de uma busca no Google pra saber que servidor é aquele que serve.

Aquele que presta um serviço específico. Da pra concluir sem esforço que todos somos servidores. Você pode não ser um garçom, mas esta servindo algo a alguém (piadinha sem graça…hehehe).

Quando seu interesse é sua prioridade, você deixa a bandeja e pega o cardápio.

Mas nossas lentes também estão turvas em virtude do consumismo. Essa cultura que está tão impregnada no cotidiano, que alguns estão até querendo criar PROCON para reclamar da família, da Igreja, dos pais, etc.

Inúmeras reclamações daqueles que querem receber, mas dificilmente pensam em doar, em servir, em solucionar os problemas diários e constantes.

Este espiral dramático e infindável só pode ser superado se as coisas voltarem ao seu lugar.

“Há maior felicidade em dar do que em receber.” Atos‬ ‭20.35b

Encontre alegria em ser um servidor em casa, no trabalho, na Igreja e em qualquer lugar.

Até a próxima!

Ciro