Longe de tudo.

Dizer que vivo em uma bolha, pode soar ofensivo.

Sei bem onde comecei a adentrar, esse campo é cheio de minas terrestres tentando te atingir.

Você caminha com atenção. O seu coração acelera, mas o consciente te tranquiliza em te trazer aquela lembrança de respirar fundo. A calmaria chega devagar e vai preenchendo seus pulmões e o corpo todo.

Cada fim de campo é uma satisfação. Se lembrar de cada passo e aquele sentimento de estar vivo.

Seguir em frente mesmo sabendo que algum dia algo vai dar errado. Tudo explodirá sem precedentes, sem aviso. Tudo será destruído.