Será que nossas desculpas são válidas?

Estou assistindo um spreecast do Nanowrimo para me preparar para novembro. (se você não faz ideia do que eu estou falando, é isso aqui!)

E como conselho sobre tempo para escrever, um dos convidados falou que um dos problemas é que acabamos acreditando que nossas desculpas para não escrever são válidas, e agimos de acordo com isso.

Eu não posso exatamente dizer isso. Algumas pessoas entendem, outras acham estranho, mas o fato é que já venci muitos nanos, porque escrever (o fluxo da escrita) dificilmente é problema para mim. Reescrever, editar, publicar… aí já são outros 500!

Eu sigo minha agenda acompanhando o Sincronário da Paz, que esta alinhado com o tempo da natureza e recentemente vivi momentos de muita conexão, energia fluindo e retornando em feedback positivo, ideias se materializando, muita força.

Mas agora que estou em uma fase de realmente ligar os pontos, colocar a mão na massa e lançar de verdade para o mundo as nuvens apareceram. E não importa quantos vídeos da Brené Brown eu assista, quantas ferramentas eu carregue, as gotas vão começar a cair, e talvez com raios e trovões.

A jornada de aprendizagem até agora tem sido incrível. Mas ela não vai avançar muito se eu mais uma vez abrir o guarda chuva. Eu já estou tão acostumada com ele, que até esqueço que está lá. Mas está.

Então eu iniciei um grupo para discutir os temas que sinto que não motivam apenas a mim, com pessoas que me inspiram. Eu estou indo atrás de novas referências e conversando com pessoas menos acessíveis. E eu tenho uma história pulsando para ser lançada ao mundo ainda salva nos meus arquivos.

Em novembro vou escreve-lá no modelo literário, e vou compartilhar no máximo de campos que conseguir. Mas sinto que é muito importante que isso ressoe de alguma forma com uma rede, então criei uma pesquisa (soa chato, mas a ferramenta é tão legal que você nem vai perceber) para que mais pessoas possam fazer parte deste projeto. A narrativa já existe, mas os formatos de produção e interação vão respeitar o que for indicado pela comunidade que se envolver.

Agradeço demais pela atenção e desejo que esta onda do guerreiro te traga bons questionamentos para nossa transição!

Se você quer colaborar com a pesquisa, e ser um co-criador de um projeto de narrativa para sociedade que queremos construir, com foco no Brasil, então bora! — o link é este aqui ;)