14.03.2016

Um quarto fechado é o mesmo quarto em qualquer lugar? As horas passam igualmente ainda que sejam ponteiros diferentes? As construções, as casas, os muros. São sempre os mesmos muros? Os tijolos mudam. O material para se construir. Há quanto tempo construímos muros? Há quanto tempo escrevemos sobre eles? Quantas histórias escondidas dentro das casas? E por que disfarçar os concretos? As espinhas? A base? Só importam as tintas dos azulejos? Os bordados, os disfarces? As roupas nos escondem e nos vendem. Nos protegem no frio, nos torturam no avesso — o quente. É noite aqui e lá. Poucas horas nos distanciam. Temperaturas. Mas em outro lugar tem-se a mesma sensação térmica. Os relógios marcam as mesmas horas. Viajar é atravessar horas ou lugares? Percebe como tempo e espaço se camuflam e se pertencem? Tentar fugir dessa sensação aprisionante. E procurar outros revestimentos para a vida. Iludir o olhar no enquanto.