nossa estória começou e terminou em dias chuvosos e eu demorei muito pra entender o que aquilo significava, mas hoje é tudo muito claro. você foi a tempestade que chegou e lavou tudo que havia em mim, de crenças a amores. você fez escorrer tudo aquilo que me moldava. me tornou um solo de flores alheias – de sementes que vieram com o vento. você foi o furacão que me fez crer que a turbulência que eu vivia era uma oportunidade única de ver o mundo dançando rápido.

mas você foi embora noutra chuva. naquela que eu ajudei a aumentar quando chorei sua partida. naqueles dias cinzas que duraram uma eternidade. seu inverno deixou um gelo em mim. mas foi só aí que o verão pôde chegar, e, depois de você, todos os dias são de sol. meu solo se tornou fértil, os girassóis brotaram de mim!

obrigada por ser chuva e me trazer tantos ensinamentos sobre como me proteger do malefícios dela, hoje o meu campo é florido e habitável todo o tempo

o tempo todo.

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.