Só hoje.

Sobreviverei hoje, para mais um dia em que eu me pergunto: quanto tempo falta pro dia acabar? Será que dormirei ou o verei passar? Vê-lo lentamente ele passar. E até que dia irá durar? Todo dia a mesma coisa. Parando pra pensar, é a eternidade de uma curta vida. E a chuva quando virá? Ainda chove? Espero ansiosamente. Para lavar-me os pés de onde pisei enquanto esperava. E até quando vai essa rotina? A realidade de quem não consegue fugir. Pois das algemas que nos prendem, nem todos se libertam. E é até invisível a certos olhos. Mas queremos ainda saber quando chegará a próxima, logo a depois, e quando vai acabar?

E a vida?

Like what you read? Give Danny Claro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.