Mapa natal: cartografia do propósito

A metáfora definitiva para você que não entende nada de Astrologia, mas quer saber como seu mapa natal pode ajudar a descobrir seu propósito. Dica: Exatas-friendly.

Você não precisa ter uma visão espiritualista ou manjar o básico de Astrologia para entender como é que seu mapa natal pode ajudar no seu desenvolvimento consciente. Para isso, basta imaginar que você vai construir uma cidade.

Você concorda que é importante saber o tipo de terreno que você vai erguer um edifício, construir trilhos, planejar zoneamento? Se você fosse um urbanista, provavelmente contrataria um geógrafo para visualizar o seu terreno e planejar a estruturação da sua cidade. Como seu mapa astral é a mesma coisa.

Mapa não é território!

O mapa é a sua, digamos, cartografia. A planta baixa do terreno. Onde você é duro, onde é suave, onde é emotivo, onde é enérgico. Não fala o que você faz ou o que pode fazer, mas os talentos arquetípicos, vocações, desafios a serem cumpridos, e também uma noção das “rotas” para atingir seja lá qual for seu objetivo.

Perceba que isso significa que você ainda pode ser o que quiser! Eu não acredito em determinismo, nem em horóscopo que se baseia só no signo, por exemplo. O seu mapa não serve pra nada sem seu livre arbítrio, embora aponte talentos, possibilidades de bloqueios, zonas livres etc.

Se seu território é deserto, pântano ou montanha, se pega muito vento no leste, se a atmosfera é rarefeita, se tem um rio cortando, o mapa vai dizer onde essas forças da natureza estão. Cabe a você empregar sua melhor engenharia para construir o que quer da sua vida e prosperidade.

[caption id=”attachment_208" align=”aligncenter” width=”690"]

A Astrologia trabalha com arquétipos, e para cada pessoa os arquétipos têm uma forma diferente.[/caption]

Cultura e família influenciam

Se você já teve a chance de conhecer outras cidades no mundo, deve ter percebido que existe uma relação entre a cultura do país e a forma como as cidades são organizadas.

Com você e seu mapa a relação é análoga. Sua educação, seu DNA e também as experiências de vida vão influenciar na forma como você percebe e cria seu mundo. Exemplo: sua personalidade é uma “cidade” que privilegia pessoas, cultura, negócios…? Como essa orientação se relaciona com as ofertas de seu mapa natal?

Não só isso: a educação de seus pais (ou a ausência deles) e sua geração estão contidas em sua visão de mundo, assim como as experiências e aprendizados que a vida coloca no seu caminho.

Outro exemplo. Astrologia é um conhecimento milenar; imagine como era interpretar o Ascendente (que se refere às nossas vontades) nos séculos antes de Cristo, numa era em que sequer existia a noção de indivíduo que temos hoje? A cultura e formação precisam ser levados em conta para traduzir o que cada simbologia e arquétipo significa para cada pessoa.

Por isso recomenda-se fazer a leitura de mapa astral com alguém que entenda o seu lado humano, e que assim possa conversar contigo e perceber seus valores. Afinal, este é o sentido da Alquimia, que orienta minha visão da Astrologia: identificar em cada um como chegar à sua versão áurea.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.