Adotando a linguagem neutra de gênero
ThoughtWorks Brasil
73917

Adorei seu texto. Procuro adotar a linguagem neutra em ficção, principalmente em personagens não binários, e para menção de pessoas no geral, o que é mais difícil do que na não ficção por esbarrar nos vícios de linguagem como repetição, ambiguidade etc. Adotei o ‘e’ para adjetivos e costumo usar une ao invés de um/uma, mas não acho a solução elu interessante, o ‘u’ não é interessante em português por lembrar o som do ‘o’ masculino e porque temos a palavra elo, um homofono. Escrevi um artigo com várias considerações a respeito no meu blog.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.