Como lidar com alguém com depressão

Hoje é o Dia Mundial da Saúde Mental. Exercite sua empatia todos os dias.

Nem todas as feridas são visíveis.

Fui diagnosticada com depressão há mais ou menos dez anos. Já fiz terapia, análise, tomei diversas medicações em busca da que melhor resolvesse o meu problema. É muito difícil escrever sobre isso, porque é algo com o qual convivo desde muito antes do diagnóstico. Aos 33 anos e com maior conhecimento das minhas dificuldades, sigo tomando remédios diariamente, procuro manter hábitos saudáveis, mas ainda tenho crises eventuais. E hoje, 10 de outubro, é considerado o Dia Mundial da Saúde Mental pela Organização Mundial de Saúde, dia em que devemos chamar atenção ao combate ao estigma sobre a depressão, a ansiedade, o transtorno bipolar, a síndrome do pânico, o TOC e outras doenças com as quais deveríamos estar melhor preparados para lidar, mas não estamos.

Só que essa compreensão depende muito mais de nós, as pessoas comuns, falarmos sobre o assunto, trocarmos informações, abrirmos o coração e exercitarmos a nossa empatia do que simplesmente esperar que algum governo, alguma entidade, a comunidade científica ou a indústria farmacêutica resolvam transformar isso em assunto a ser tratado. É por isso que eu resolvi lançar aqui uma listinha de formas diferentes de lidar com alguém que tenha depressão. Existe alguma comprovação científica de que funcione? Não, são apenas práticas que funcionam comigo. Isso substitui o tratamento médico? Não, nada substitui procurar ajuda profissional, aliás, se não fosse isso, eu jamais conseguiria me sentir em condições de escrever um texto como este.

  1. Tem alguém perto de você que pode estar deprimido? Não perca tempo questionando e tentando investigar as razões pelas quais ele ou ela está assim. Não precisa haver motivos plausíveis, argumentos, razões que você julgue suficientes para a depressão. Quanto menos julgamento houver, melhor sempre.
  2. Esteja presente. Esteja ali. Esteja ao lado para ouvir. Mas não force a pessoa a falar se ela não quiser. O silêncio não é um transtorno para quem está deprimido. Pelo contrário, ele pode ser de grande importância.
  3. Beije. Abrace. Cubra essa pessoa de carinho, cuidado e amor. É transformador.

4. Deixe a pessoa descansar. Qualquer crise de depressão é muito desgastante mesmo que não fisicamente. Dormir por algumas horas é um bom remédio, e você vai ver que ele ou ela vai acordar muito melhor.

5. Muitas vezes, o desânimo toma conta de uma pessoa com depressão. Ela não se sente capaz de levantar da cama, tomar banho, comer, trabalhar, estudar. É possível que você tenha que ajudá-la a fazer coisas muito simples. Ofereça ajuda. Incentive-a a voltar a viver. Mas não force-a a fazer nada. Quanto mais positiva for a sua atitude, mais você vai estar ajudando.

6. Não sinta pena. A pena pode prejudicar alguém com depressão. Muitas vezes, um depressivo age de forma a sentir pena de si mesmo e a querer que os outros também sintam pena dele ou dela. Não entre nessa, e não incentive que a pessoa se sinta assim.

7. Não sinta culpa. “Mas o que foi que eu fiz?” “Mas o que foi que eu disse de errado?” Não se sinta responsável pela depressão do outro. Você precisa ter consciência de que a depressão também mexe com a cabeça de quem está ao redor. Esteja bem para incentivar o outro a estar também.

8. Compartilhe músicas com a pessoa que está deprimida. Ouvir música pode ser um remédio, desde que a trilha transmita calma, alegria, beleza, felicidade.

9. Leve a pessoa para tomar sol. A vitamina D é muito importante para devolver o ânimo a alguém.

10. Exercícios físicos são uma arma reconhecida contra a depressão. Ele ou ela pratica esportes? Se sim, incentive a continuar, e tente estar junto. Não para vigiar, mas para dar apoio, estar perto, encorajar. Uma caminhada ou corrida podem ser tão renovadoras quanto uma noite de sono.

11. Descobri recentemente a meditação como uma ferramenta útil para o bem-estar. Ainda estou aprendendo, mas deveria ser uma prática mais utilizada no mundo. Dentro das famílias, nas escolas, nas empresas. Traz relaxamento, melhora a atenção. É algo que se pode recomendar a quem tem depressão, e que pode fazer diferença.

12. As definições de família, você sabe, foram atualizadas. E o amor da família, seja ela como for, é o melhor remédio para a depressão. Sem ela, nenhuma terapia faz sentido. Com ela, sobreviver à depressão é possível.

13. Ter depressão não deve ser motivo de vergonha. Existe preconceito sobre a doença sim, mas também existe tratamento. Incentive quem você ama a buscar tratamento, sempre. A depressão não é uma trincheira para lutar sozinho.

P.S. 1: A OMS lançou hoje uma campanha sobre a depressão chamada Let’s Talk, que traz muito mais informação sobre o assunto. Vale a pena ler.

P.S. 2: O que me incentivou a escrever foi o Twitter. O assunto ficou em primeiro lugar nos Trending Topics Mundiais mas infelizmente até agora não apareceu nos TTs Brasil. Um dia a gente precisa chegar lá.

P.S. 3: Eu acredito muito que existam outros itens nessa lista, e que compartilhar experiências que funcionem pode permitir que outras pessoas também encontrem seus jeitos de lidar com o problema. Seria muito legal poder ampliar essa lista com sugestões de outras pessoas. Fique à vontade pra contribuir. :)

Se você gostou desse texto, clique no coraçãozinho abaixo, comente, compartilhe. É o maior incentivo pra mim e para o combate ao estigma sobre a depressão.