Para dar os primeiros passos é preciso saber para onde vamos…

Existe uma série de desafios para quem quer fazer diferença no mundo de forma positiva. Como fazer o bem e ao mesmo tempo cuidar da vida pessoal?Como fazer para trabalhar, pagar suas contas e também ajudar as pessoas ao nosso redor?

Uma das formas de fazer o bem é compartilhar informação. Disponibilizar o que se sabe. A informação é a base para tomar decisões que farão diferença positivamente em nossas vidas.

A Internet e a disponibilidade de formas de acesso a informação, computadores, dispositivos móveis e outras ferramentas, permitem um acesso a conteúdo sem precedentes.

Porém, na Internet há muita informação que não é útil, e compartilhar informação que não é útil, é prejudicial, gera perda de tempo e decisões que não gerarão consequências positivas. Nem vale a pena pensar nas informações que são além de inúteis, prejudiciais. A Internet é um meio, uma ferramenta, que pode ser usada para o bem ou para o mal.

O bem ou o mal, essa dualidade é tão controversa que é preciso um parâmetro para definir o que é bem e o que é mal. Podemos pensar em Moral, Religião, Leis… Mas a Ética parece ser o mais isento conceito para se pensar o bem e o mal. A Ética não se submete a conceitos religiosos, moralistas ou culturais. A Ética define como positivo a ação ou movimento que irá beneficiar o máximo de seres vivos e causar o mínimo de malefícios.

Mas querer agir para o bem não basta, pois é preciso fazer direito, é preciso agir de forma a ter resultados que façam mesmo diferença. E assim, voltamos à questão da informação. A base para se decidir o que fazer e em que direção se mover.

Existe um caminho, uma forma de agir que possa produzir resultados positivos, gerar ganho pessoal, financeiro e de contatos, e ao mesmo tempo fazer com que de alguma forma o mundo fique melhor, as pessoas se sintam melhores, solucionar problemas de forma a gerar soluções e resultados positivos que durem.

Algumas pessoas precisam de ajuda, todas as pessoas precisam de ajuda em algum momento. Algumas pessoas precisam de muita ajuda algumas vezes e outras pessoas precisam de ajuda todo o tempo. O trabalho com Educação Especial é o trabalho com as pessoas que vão precisar de ajuda por tanto tempo ou com tanta intensidade que é como se precisasse de ajuda todo o tempo.

Conseguir trabalhar com pessoas que são público alvo da Educação Especial, ou, na nomenclatura anterior, pessoas com necessidades especiais, e viver disso, é uma forma de viver e fazer o bem como ofício.

Nada é mais gratificante, nada gera um sono melhor (ainda que haja insônias) do que trabalhar ajudando e ajudar trabalhando.

Eu tenho um profundo sentimento de gratidão às pessoas que compartilham suas dores comigo, há uma nudez na exposição de nossas dores e somente permitimos ver nossa nudez as pessoas em quem depositamos confiança.