PHILADELPHIA EAGLES — PARTE 1

  • Análise pós-jogo de PHILADELPHIA EAGLES 30 X 17 WASHINGTON REDSKINS

Pra um torcedor dos Eagles, poucas coisas são melhores que uma vitória no fim de semana. Uma delas é uma vitória sobre um rival de divisão, e, em especial, fora de casa.

Depois de anos sem vencer no Fedex Field, o time entrou em campo pra enfrentar o Washington Redskins com muitos pontos de interrogação.

Como seria a segunda temporada de Carson Wentz e do Head Coach Doug Pederson? Alshon Jeffery é a arma que faltava para esse corpo de receivers? Como ficará o jogo corrido sem Ryan Mathews e na última temporada de Darren Sproles? A secundária vai se acertar com a chegada de Ronald Darby?

É claro, ainda estamos na primeira semana da temporada, e é difícil responder a tudo em apenas uma partida. No entanto, ficou uma certeza: essa promete ser uma temporada bastante divertida pra quem é fã das águias.

Querem alguns motivos? Olha só:

Kirk Cousins mantinha um rating maior que 100.0 em sua carreira contra o time da Philadelphia, e nos últimos 5 jogos entre as duas equipes, foram 5 vitórias dos Redskins, com domínio pleno do ataque de Washington nesse período, marcando uma média de 28 pontos por jogo. Mas, no domingo, a coisa mudou: os Eagles permitiram apenas 264 jardas (sendo apenas 34 delas no jogo corrido em 13 tentativas) e 10 pontos, com 4 sacks, 3 turnovers, um Touchdown defensivo do DT Fletcher Cox;

Do outro lado, Carson Wentz começou muito bem o seu segundo ano vestindo a 11 dos Eagles: 26/39, 307 jardas e 2 Touchdowns, um deles numa jogada incrível em que Wentz se livrou de 3 defensores de Washington e lançou uma bomba para o WR Nelson Agholor (quem diria!) anotar um TD de 56 jardas.

Sim, ainda há muito a melhorar, e Alshon Jeffery foi bem limitado no jogo (apenas 36 jardas em 3 recepções), mas o futuro parece extremamente promissor para o produto de North Dakota State. Outra peça importante do ataque dos Eagles é o TE Zach Ertz, que começou a temporada com 8 recepções, 93 jardas e jogadas importantíssimas para manter as campanhas vivas.

Os Special Teams dos Eagles continuam fortes. O Coordenador Dave Fipp vem fazendo um trabalho fantástico com a equipe nos últimos anos, e o desempenho do especialistas não deixou a desejar. Donnie Jones continua sendo um dos melhores punters da liga, um trabalho muitas vezes negligenciado pela mídia, mas que pode decidir o rumo de um jogo.

Sair com a vitória foi excelente, mas o ponto negativo foram as contusões do Kicker Caleb Sturgis (rompimento de um músculo do quadril) e do CB Ronald Darby, recém chegado do Buffalo Bills. Darby deslocou o tornozelo, mas não houve qualquer dano ligamentar ou estrutural, e o Defensive Back deve voltar em 4 ou 6 semanas.

Uma excelente notícia para uma secundária que ainda não pode contar com o novato Sidney Jones, escolha de 2nd Round. Os titulares Jalen Mills e Patrick Robinson não inspiram muita confiança, e outro novato, Rasul Douglas, apesar de saudável, não foi relacionado para a partida.

Para substituir Sturgis, que já foi para a Injured Reserve, os Eagles optaram pelo K Jake Elliott, que estava no Practice Squad do Cincinnati Bengals.

Os Eagles têm um compromisso dificílimo nesta Week 2: o Kansas City Chiefs, comandado pelo técnico Andy Reid, que fez história em Philadelphia. Os Chiefs venceram os Patriots no Season Opener e contam com um ataque muito produtivo, liderado pelo QB Alex Smith, e uma defesa que perdeu um dos seus principais nomes, o Safety Eric Berry para uma contusão, mas ainda contam com um dos melhores fronts defensivos da liga, com o OLB Justin Houston.

O principal ponto de observação para esta partida será o comportamento de Carson Wentz contra a forte defesa dos Chiefs. Jogar no Arrowhead Stadium é sempre um desafio pra qualquer Quarterback.

Fumble forçado por #55 Brandon Graham e retornado para TD por Fletcher Cox

Enquanto torcemos por mais uma vitória, fica a dica: olho no DE Brandon Graham, #55 dos Eagles. Graham teve uma temporada fantástica em 2016, e tem se consolidado com um dos melhores pass rushers da liga. Graham abriu a temporada com dois sacks, e forçou o fumble que garantiu a vitória, recuperado por Fletcher Cox e retornado para Touchdown.

*Escrito por Alexandre Branco. Coordenador Ofensivo do Diadema Storm e Diretor Esportivo do São Paulo Storm.

Like what you read? Give Clubistas FA — tudo sobre seu time de coração. a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.