5 dicas para ser um bom estagiári@

Foto: Filme Um Senhor Estagiário, de Nancy Meyers

Ser um bom estagiário ou estagiária não garante que você vai ser um bom profissional, mas certamente aumenta as suas chances !

Selecionamos apenas 5 das muitas recomendações que costumamos dar para os nossos estagiários e que os advogados e advogadas comentam entre si quando falam (mal?) de seus estagiários.

Mesmo se você não for estudante de direito, essas dicas podem servir para você.

  1. Saiba onde você está se metendo. Pesquise sobre o escritório, sobre a empresa ou sobre o órgão público no qual pretende estagiar antes da entrevista e do processo seletivo (inclusive com amigos que tenham passado por lá ou que conheçam as pessoas) e faça todas as perguntas importantes para você. É terrível para o estagiário passar em um longo processo seletivo e ter aquela sensação de que o estágio “não era nada daquilo que ele esperava”. Além disso, é muito ruim para quem contrata selecionar alguém (geralmente após longos processos seletivos) e essa pessoa desistir 1 semana ou 1 mês depois. Você perdeu seu tempo e fez o escritório/empresa/órgão público perder o deles. Se a vaga for seu Plano B, seja honest@ e deixe isso claro na entrevista, pois seu quase-futuro-chefe pode preferir contratar alguém que veja aquela oportunidade como Plano A.
  2. Saiba o que você está fazendo. Faça as perguntas necessárias para entender o que você tem que fazer antes, anote e se organize. Evite perda de tempo na passagem das mesmas informações só porque você “se esqueceu”. Estude, pesquise, procure dominar o assunto que irá tratar, por menor que pareça ser. Assim, quando você já tiver evoluído na tarefa, terá dúvidas mais profundas ou apenas sobre imprevistos.
  3. Não aceite o primeiro não como resposta. E provavelmente nem o segundo, nem o terceiro. Quando te designarem uma tarefa, principalmente “de rua”, se você aplicar a segunda dica, verá que muitas vezes quem te atende (seja onde for) quer mais é te despachar ou então não sabe qual o próximo passo daquele caso, seja por estar atolad@ de trabalho ou por desconhecimento da matéria ou dos procedimentos mesmo. Estando segur@ do que está fazendo, ser perseverante faz toda a diferença.
  4. Não só demonstre interesse, como tenha interesse de fato. Incorpore o interesse legítimo pelo trabalho na sua vida. Apenas fingir que está curtindo o que está fazendo não irá funcionar à médio nem longo prazo (muitas vezes nem curto). Existindo vontade de aprender de verdade, você vai absorver o conhecimento de forma mais natural e ele será gravado no seu HD — e você ainda será mais feliz !
  5. Entenda as urgências. Muitas vezes seu chefe vai te pedir algo urgente que você não concorda que seja urgente; pode ser algo simples de fazer, mas que vai te tomar um tempão e que você poderia ser mais útil fazendo outras tarefas. Procure se colocar no lugar de seu chefe (e do cliente) e pense além daquela tarefa. Pode ser que o objetivo seja demonstrar compromisso com o cliente, provando que o escritório ou a empresa podem ser rápidos e eficazes para resolver o problema dele e ainda que, independente da complexidade do problema do cliente, ele será levado à sério por vocês de qualquer maneira.

Fez sentido pra você? Comente, compartilhe. Marque aqueles amigos!

Acompanhe: https://www.facebook.com/cmenteincubadora/

Deixe sua opinião e me envie um Oi por email: contato@cmente.com.br