Nele só tristeza inunda
E na escuridão profunda
ele afunda
Nesse grande mar
Por uma fresta
ele procura,
Para poder se salvar
Finalmente vê uma luz
que logo o seduz
Mas foi passageiro
e somente lhe resta
o que é verdadeiro

Assim ele permaneceu
Sem nem conseguir ver
Devido ao grande breu
que sua alma absorveu

Isso é ser humano
No seu cotidiano
Não consegue sorrir
Só seu sofrimento emana
Enquanto espera sumir
de sua vida tirana

Sozinho ele veio
e só, ele ficou
Cresceu, conheceu
Amou, chorou
mas só ele restou.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.