Nele só tristeza inunda
E na escuridão profunda
ele afunda
Nesse grande mar
Por uma fresta
ele procura,
Para poder se salvar
Finalmente vê uma luz
que logo o seduz
Mas foi passageiro
e somente lhe resta
o que é verdadeiro

Assim ele permaneceu
Sem nem conseguir ver
Devido ao grande breu
que sua alma absorveu

Isso é ser humano
No seu cotidiano
Não consegue sorrir
Só seu sofrimento emana
Enquanto espera sumir
de sua vida tirana

Sozinho ele veio
e só, ele ficou
Cresceu, conheceu
Amou, chorou
mas só ele restou.