Mas claro que dá pra encontrar paz no turbilhão que é o amor. Só não lhe esqueças que sou como Ares, como uma deusa, deusa da guerra. Me encontro no meio da batalha que travei entre meu poético racional e meu melancólico sentimental. Sobrevivo imersa nessa caótica relação entre meus pensamentos e sentimentos.

Desviando de um bombardeio e outro, vim escrever pra reafirmar com todo coração que claro que dá pra encontrar paz no turbilhão que é o amor, mas que passo maior parte do tempo em violentos combates ansiando avistar uma bandeira branca; trégua.

Autodestrutiva demais,
e cada dia mais cansada.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated victoria’s story.