Por que você faz o que você faz?

E como isso é importante

Você já deve ter se deparado com a citação:

Escolha um trabalho que você ame e você nunca terá que trabalhar um dia em sua vida. — Confúcio

Cara, eu amo o que eu faço. Mas diferente da tão utilizada frase de Confúcio que você leu aqui em cima, eu trabalho. Bastante.

Eu não vou ficar aqui falando sobre como fazer o que se gosta também exige muito trabalho duro, dedicação, resiliência, suor, lágrimas e trabalho. Acho que tem pessoas melhores pra falar sobre isso e se você nunca leu nada sobre a desmistificação do amor pelo trabalho, você deveria procurar as queridas Carolina Nalon, Rafaela Cappai e Juliana Garcia e tudo o que elas fazem.

Eu queria falar sobre algo um pouco antes, sobre gostando ou não do que você faz, se você sabe o por que você faz.

O WHY, o propósito, o meio do Golden Circle, o que te move, o que faz você levantar da cama todos os dias e tudo isso.

Meu amigo, é bem importante você ter uma ideia disso. Pode ser que você não tenha uma frase bonita montada, um propósito massivo transformador ou nem uma ideia bem formada, mas é importante saber o que te segura quando as coisas dão errado e quando elas dão certo.

Pois é, problemas e questionamentos não vêm só quando as coisas estão dando errado.

E aqui as coisas andam dando certo.

Reuniões, conversas, contratos, time aumentando, projetos, eventos, tecnologias, clientes felizes, sorrisos, abraços, apertos de mão, viagens, mais reuniões, brainstorming, workshops, calls…(eu já falei reuniões?)

Você está bem, estarrando em alta, voando baixo, no topo do mundo. Mas é tudo tão intenso que você nem sabe se está no mundo mais, você não consegue ter tempo de ver.

"Ah Lucas, acho que você deveria fazer algo mais tranquilo e zás…"

Nop.

Eu não estou reclamando. Pra falar a verdade eu adoro todo esse movimento, toda essa dinâmica, todo esse tudo.

Mesmo cansado, em um nível de stress "razoávelmente sinistro" e com alguns problemas (bons problemas) pra resolver, eu não chego a pensar nem por um segundo sobre fazer outra coisa.

Eu sei por que eu faço o que eu faço e isso me move a querer fazer mais, fazer melhor, fazer de uma maneira mais inteligente, mais elegante. Pensar sobre isso me faz lembrar que o cansaço é temporário e que impactar a vida das pessoas positivamente com o que você faz é uma das melhores sensações que eu acredito que existam.

Fazer as pessoas sorrirem, melhorar a experiência das pessoas, criar coisas que transformam, que inspiram, pra mim, sempre vale a pena.

E tão importante quanto o por que você faz é com quem você faz. Olhar pro lado e ver que as pessoas ao seu redor compartilham do mesmo propósito e também estão fazendo o máximo pra melhorar o mundo de alguma maneira é algo maravilhoso. É um privilégio.

É apaixonante.

Essas pessoas te oferecem ajuda antes de você pedir, te aliviam antes da dor chegar e te abraçam quando você precisa de um abraço. E a gente sempre precisa de um abraço uma hora ou outra.

Acho que escrevi esse texto mais como um lembrete pra mim mesmo, mas no geral meu conselho pra mim deve servir pra você também:

Sempre lembre do por que você faz o que você faz e sempre se preocupe em ter as melhores pessoas fazendo junto com você.

E bora transformar as coisas, pra melhor.


Show your support

Clapping shows how much you appreciated Lucas Coelho’s story.