O Real Motivo dos Criativos Odiarem o Cliente

Você é um artista ou um profissional?

Nós, enquanto "criativos", amamos gastar nosso rico tempo e energia culpando o cliente por tornar o nosso trabalho feio. Existem inúmeros gifs, tweets, posts, tumblrs, blogs e grupos de wpp pelo mundo a fora dedicado único e exclusivamente para expressar nossa frustração com os feedbacks dos clientes.

Geralmente o que sentimos é mais ou menos isso “Maaano, eu tinha uma ideia tão boa, ai veio o cliente, cheio de marra, cheio de ideias bostas e referências horríveis e estragou todo o meu trabalho. Agora não da mais pra colocar isso no meu portfólio.”

Todos nós já passamos por isso, mas estamos apontando o dedo na direção errada. O real motivo pelo qual os criativos odeiam o cliente, é porque os criativos se enxergam como artistas, em vez de profissionais.

Papo reto: o cliente nunca, jamais, em hipótese alguma irá te contratar pra que você possa colocar algo bonito em seu portfólio — ou para ganhar um [insira aqui o seu prêmio dos sonhos]. Eles estão te contratando porque eles possuem um problema a ser resolvido. Abra mão dessa mentalidade de artista. Se você é um profissional, o seu propósito sempre vai ser servir o seu cliente primeiro.

Se você quer fazer arte, ótimo — não existe nada de errado com isso! Apenas não aceite o dinheiro de outra pessoa para fazer isso. Faça no seu tempo, com o seu dinheiro. Prometo, ninguém vai ficar no seu pé, não vai ter flanelinha, e nada vai te impedir de criar algo lindo pra por no seu portfólio.

Creio que nós, enquanto criativos devemos trabalhar como artesãos, criando soluções redondinhas para os problemas apresentados, e depois as tornar bonitas.

Se você conseguir dar um fim, de uma vez por todas, nesse impasse que é priorizar o portfólio — e se conseguir realmente ter empatia pelas necessidades dos seus clientes — então você irá perceber que vocês dois não estão em lados opostos. Em vez disso, vocês estão do mesmo lado neste relacionamento, tentando resolver o problema juntos.

E agora Aline, como que a gente trabalha junto com o cliente, sem atrito, e de um jeito que os dois fiquem felizes com o resultados?


Ouça & Crie com Empatia

O seu trabalho como um profissional criativo, é ouvir, esclarecer e diagnosticar as necessidades e problemas de seu cliente, antes de prescrever uma solução.

Você iria preferir que seu médico:

  1. Passasse um tempo com você, fazendo perguntas, analisando seu histórico de saúde, analisando opções, e em seguida lhe prescrevesse remédios? Ou
  2. Passase dois minutos com você, lhe desse uma receita para um antibiótico qualquer e logo em seguida partisse para o próximo paciente?

Aprenda a ouvir melhor, para que junto com seu cliente, você possa entender o real problema e criar os objetivos e parâmetros que irão definir o cenário de sucesso.

Apresentando o Job e Obtendo um Feedback Melhor

Quando falamos de tempo para apresentar seu trabalho, cada ideia que você compartilha deve abordar os objetivos que você e seu cliente identificaram anteriormente (por isso que reunião é tão importante).

“Nós definimos essas soluções de layout porque aborda os objetivos A, B e C” — O profissional

Quando se trata de avaliar o trabalho, você pode conversar sobre o feedback de uma maneira muito objetiva, porque você e seu cliente já definiram como vai ser o cenário perfeito. Você pode claramente apontar como as suas ideias abordam as necessidades do cliente e assim arrazar na reunião.

E, caso você sinta a necessidade de defender seu trabalho, você vai ter uma base muito mais forte para discutir, em vez de argumentar a partir do ponto “porque desse jeito é mais bonito.”

Redefina o Relacionamento com seu Cliente

Talvez alguns fiquem chocados com isso, mas em algum momento de sua carreira você vai perceber que o cliente NÃO é seu inimigo. Pra mim, demorou um pouco também. Quando finalmente tive essa luz, me tornei mais empática com as necessidades de meus clientes, mais eficaz em meu trabalho e passei a ter um relacionamento mais feliz & produtivo com todos eles.

Mude sua perspectiva. Pense em si mesmo como um profissional e não como um artista. Mensure o seu sucesso com base nos clientes que você ajudou em relação ao tamanho do portfólio. Garanto que você viverá uma vida criativa muito gratificante, e você irá finalmente se dar bem com seus clientes.