Camisinha Interna, Vamos Conversar Sobre Essa Opção?

Apoie nosso trabalho

Por: Luci

Já ouviu falar? A camisinha interna é um método anticoncepcional pouco usado, pouco falado, mas um passarinho me contou que ele é muito mais eficaz que a camisinha tradicional.

O preservativo interno é um parecido com tubo em forma de bolsa. Feito com poliuretano e conta com dois anéis flexíveis em cada extremidade, sendo um fechado (que serve para inserir dentro da vagina/anus) e outro aberto (que fica do lado de fora e cobre as partes íntimas externas).

Sendo mais uma forma de método contraceptivo vem conhecer ele comigo. Quem sabe você que ainda não usou resolva experimentar.

É um método que, diferente da pessoa que penetra, quem tem o controle sobre o uso é a pessoa que vai ser penetrada. Ou seja, a palavra da pessoa passiva também é lei.

Olha, ela faz uns barulho meio sinistro, então, muito lubrificante na hora!

Tem as mesmas proteções que demais métodos, mas tem tem um plus: protege contra gravidez indesejada e infeccções sexualmente transmissíveis (como abrange uma área maior de contato genital, protege um tikim mais que a camisinha peniana).

Com benefícios e falta de popularidade, o custo sai mais caro que o de uma camisinha masculina.

A camisinha interna diferente da tradicional feita com látex, é feita de poliuretano o que não causa alergia.

Arte: Kahalia

Como todo método contraceptivo, não é traz segurança total e pode falhar (5 em 100 pessoas que usam de forma ela de correta vieram a engravidar). Também pode romper (mas o risco é maior para a camisinha tradicional e se isso acontecer você pode recorre à pílula do dia seguinte e também deve fazer exames de IST — infecções sexualmente transmissíveis — em algum posto de saúde da sua cidade).

Essa camisinha é mais fina que a tradicional dando mais sensibilidade e eliminando aquelas desculpas: “chupar bala com papel” “ah com camisinha tira o tesão”. Vamos combinar né? Segurança primeiro, prazer em seguida.

Essa camisinha interna tem mais lubrificação que a peniana, então, ponto positivo para o sexo com penetração e negativo para sexo oral.

Ah gente, olha só isso: Pode ser usada com qualquer tipo de lubrificante, diferente da de látex que só pode ser utilizada com lubrificantes a base de água.

Gente!!!!! A camisinha interna pode ser inserida até 8 horas antes da relação sexual (ou seja, não é preciso “esfriar o clima” para procurar e colocar o preservativo). Mas né, o lubrificante precisa ser repassado.

Spoiler alert: ela também pode se sair do lugar com a visitinha do pênis, e isso é normal, mas se você sentir que o anel externo está entrando onde não deve é só segurar ou colocar mais lubrificante.

Essa, assim como a outra camisinha tradicional, não deve ser usada junto a outra camisinha, pois há risco de rasgar ou furar esfregando uma na outra.

E se liguem: para cada relação ou troca do local de penetração (ex.: trocar de penetração do anus pra vagina), use uma nova camisinha! Não é lavou tá nova não!

E aí? O que achou? Vai experimentar? Conta pra gente!

Ah, já ia me esquecendo, ela se usa assim:

  • Aperte e introduza o anel interno móvel na vagina ou anus;
  • Com o dedo indicador vai empurrando o mais profundo possível (a argola externa fixa deve ficar aproximadamente 3 cm para fora da vagina; durante a penetração o pênis deve ser guiado para o centro do anel externo);
  • Depois do prazer, retire a camisinha apertando o anel externo;
  • Torça a extremidade externa da camisinha para deixar a sujeirinha dentro do interior da camisinha;
  • Depois, basta puxar o preservativo para fora delicadamente.