Um Velo-City para a bicicleta e também para o a pé

A cidade do Rio de Janeiro foi a primeira da América Latina a receber a maior conferência do mundo sobre mobilidade por bicicleta, a Velo-City, entre os dias 12 e 15 de junho de 2018. O projeto Como Anda, representado por Cidade Ativa e Corrida Amiga com apoio do Instituto Clima e Sociedade, teve a oportunidade de participar do evento, pautando a mobilidade a pé e aproximando o debate da mobilidade ativa voltado a cidades acessíveis, caminháveis e cicláveis.

Silvia Stuchi apresentou o Como Anda no Velo-City 2018

Foram dois os momentos em que o Como Anda teve destaque nas falas da conferência. Silvia Stuchi, da Corrida Amiga, apresentou a iniciativa, principais resultados e ferramentas e, pela primeira vez, falou da análise da rede que está sendo elaborada a partir dos dados de parceria das mais de 170 organizações mapeadas. Além dela, Rafaella Basile, da Cidade Ativa, participou de um painel sobre infraestrutura inclusiva, trazendo à tona o planejamento da mobilidade a pé. Ela ressaltou diversos projetos, pesquisas e campanhas que têm colaborado para um planejamento voltado aos pedestres nas cidades brasileiras, sendo o Como Anda um deles.

Outras iniciativas específicas sobre mobilidade a pé também foram apresentadas no evento como o “Sentindo nos Pés” e o “Mulheres Caminhantes” do SampaPé! e a pesquisa “Walking Delivery” do Julio Loureiro. Ainda, diversas pesquisas e projetos que trabalham a mobilidade por bicicleta e a pé conjuntamente estiveram presentes em todo o evento, abordando a mobilidade não apenas como o simples deslocamento de pessoas, pois a questão vai além: envolve saúde, meio ambiente, direito à cidade, indicando que cada vez mais essas pautas devem caminhar — e pedalar — juntas!

Mobilidade a pé também presente no “Sentindo nos Pés” do SampaPé!
Iniciativas voltadas à mobilidade a pé e por bicicleta apareceram juntas em diversas falas

Se quiser ver mais um pouquinho da conferência, veja aqui o vídeo da Rachel Schein: