Off Track

-Tente. O céu está mais perto do que você imagina, tudo ficará bem. E abraçou-o como quem queria fazê-lo nunca mais voltar atrás.

- Eu tentarei, mas você sabe que ainda confia em mim? Aquelas rugas que ficavam entre seus sonhos, em época de reabilitação, apareceram enquanto falava.

- Sim, sei e quero que não fique fora do caminho.
 Mas, fora do seu caminho eu fiquei… Logo, confiar totalmente e não desistir é o que preciso agora. É o meu coração que está em jogo.

Para o um velho amigo, então, o mais antigo que já tive. Ele que, no início criou todas as coisas pensando o que seria de todos nós. Foi para o meu mais velho amigo que doei as minhas maiores memórias.

Não sendo ele, em qual outra história da criação alguém não me acha ridículo? Para O que não se cansou de mim, vou tentar ser melhor do que estou sendo. Para você.

Em relatos de tentativas frustradas, olhei o que ele queria dizer e o significado de querer correr na rua de felicidade todas as vezes que conversávamos. E sabe o que eu descobri? Que errei muitas vezes e que não somos obrigados a acertar de primeira. A vida é mais ativa do que imaginamos. O amor é único. Assim, fiquei parado tempo suficiente para me submeter a mim mesmo. Agora, seja qual for a trilha sonora que Ele ouça saindo do meu coração, quero confiar que tudo irá ascender como uma mente que se abre para ideias infinitas. Como um corpo que se joga no vento, como uma dança conforme a música. Em seguida, a resposta para para as ideias infinitas, metafisicas, ou astrofísicas que regem o universo continuarão sendo desconhecidas. Não podemos saber de tudo, e se não sei o que acontece no universo, como saberia o que acontece dentro de mim?

Na tentativa de me fazer limpo, saí da linha e descobri que “amar é uma guerra e que, se estamos estamos fora da linha, temos que voltar novamente.” Então, pensei: Confie. Ligue seu fone de ouvido. Viva! Quando estiver fora, volte e fique na linha. Tudo está bem. Seja feliz.