O DESPERTAR DA SAÚDE

Será que estamos no caminho certo quando o assunto é saúde? Segundo a OMS, organização mundial da saúde, Saúde é definida por um estado completo de bem estar físico, mental e social e não consiste apenas na ausência de doença ou enfermidade.

Ao longo da minha carreira, tenho observado o quão distante estamos de alcançarmos o conceito pleno de saúde com a atual visão da medicina compartimentada, baseada apenas no tratamento sintomático com medicamentos, com consultas rápidas e superficiais, olhando as práticas orientais com descaso e desdém, sem avaliar o paciente como um todo, corpo-mente-alma e , acima de tudo, colocando o paciente na posição de vitima da sua doença, não lhe dando o poder na participação da sua própria cura.

No último Lifestyle Summit Brasil, Simpósio em prevenção de saúde e estilo de vida, ficou claro que nossa visão em saúde deve ser ampliada, trazendo a todo profissional de saúde um novo papel de orientador de práticas saudáveis, seja qual for sua especialidade, tornando o paciente seu parceiro para que mudanças reais de hábitos sejam introduzidas. Alimentação, exercícios físicos e bem estar emocional devem ser a base de um comportamento saudável. A ciência, neurociência e física quântica, explicam como nosso padrão de pensamento pode atuar diretamente no nosso corpo produzindo todo tipo de desordem. Padrões condicionados, conjuntos de crenças atuarão diretamente na forma como a realidade se apresenta, incluindo as reações no nosso corpo físico.

Atualmente, não vejo outro caminho na busca da saúde, de uma vida plena e com propósito, sem conhecermos esses padrões que nos regem. A isso se dá o nome de autoconhecimento, a busca de si mesmo. Trabalho árduo, pois abandonar padrões viciosos de sofrimento e expor o que mais escondemos de nós mesmos, exige dedicação e vontade. Muitas vezes não sabemos nem por onde começar. A grande vitória nesse processo é compreender o poder que temos em fazer escolhas mais positivas para nossas vidas, não apenas na qualidade do alimento que ingerimos ou do tipo de exercício que praticamos, mas também no tipo de emoção/pensamento que deixaremos conduzir nosso estado de saúde. A escolha é nossa!

“Todo ser humano é autor da sua própria saúde e doença” Buda

Fabia Oppido Schalch — Médica e Facilitadora de Imersão em Autocura.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.