Enfermeiras cantam ‘Let It Go’ para animar menina durante quimioterapia

01 de agosto de 2016

Muitas vezes, um pequeno gesto pode se tornar uma lembrança querida para alguém. É o caso da performance feita por enfermeiras do hit da Disney ‘Let It Go’ junto com uma garotinha de 3 anos que sofre com o câncer.

Millie McColl foi diagnosticada com neuroblastoma no estágio 4, que já se espalhou para diversas partes do corpo, em junho, e, desde então, está internada no Hospital Infantil New Royal em Glasgow, na Escócia.
Muitas vezes, um pequeno gesto pode se tornar uma lembrança querida para alguém. É o caso da performance feita por enfermeiras do hit da Disney ‘Let It Go’ junto com uma garotinha de 3 anos que sofre com o câncer.
Millie McColl foi diagnosticada com neuroblastoma no estágio 4, que já se espalhou para diversas partes do corpo, em junho, e, desde então, está internada no Hospital Infantil New Royal em Glasgow, na Escócia.

Sabendo que a menina é fã do filme da Disney Frozen, um grupo de seis enfermeiras decidiu fazer uma espécie de karaokê com a principal música do filme junto com a menina, para mantê-la animada durante uma sessão de quimioterapia.

Reprodução: The Huffington Post UK

A mãe de Millie, Lynsey, filmou o “show” e postou no Facebook. “Isso não aconteceu exatamente como pensei”, escreveu a mãe, em referência aos momentos em que a menina fica tímida e para de cantar. “Mas nós nos divertimos e, como sempre, Millie mostrou que a quimioterapia não vai abatê-la. Agradeço as adoráveis meninas do turno noturno de ontem por entrarem na brincadeira e alegrarem o dia de Millie! Vocês são incríveis!”

Uma página chamada Millie’s Journey foi criada no Facebook para angariar fundos para o tratamento da menina. Usando o perfil, a mãe de Millie contou que a doença já está no estágio 4, o mais avançado, e que o quadro é desanimador.

“Os tumores se espalharam para os nódulos linfáticos distantes, tecidos, ossos, medula óssea e / ou outros órgãos. Infelizmente a realidade deste estágio do câncer é que há em torno de 80% de chance de o câncer voltar”, escreveu.

Fonte: Revista Crescer / M de Mulher ( Revista Abril )

Reprodução: Hospitalhaços

Cordel da Alegria , 2016.

Like what you read? Give Cordel da Alegria a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.