Coração-Poesia

Na noite calma eu resolvi escrever.
Deixar as palavras fluírem na esperança de alcançarem seus olhos, quem sabe seu coração.
Apenas registrar a cantoria da minha alma,
Fazer poesia com o que os olhos desapercebem,
Talvez rimar essas pequenas e provocar um sorriso singelo e inesperado.
Porque meu coração é poesia.
Ele acelera a cada vez que te vê, mesmo em meus pensamentos.
E nesses momentos, ele compõe versos incontáveis,
Regados com as mais suaves harmonias.
Ele sorri e se atentarmos bem, somos capazes de ver o brilho que ele impõe ao olhar. 
Por isso digo que poeta é bicho estranho,
Ele vive do amor.
Suas mãos obedecem aos seus olhos apaixonados para (d)escrever cada afeto.
Então o coração logo sabe que não pode encontrar-se com aquele que o faz acelerar.
Ele tem vontade de gritar ao mundo sua entrega, de sair dali para amar incondicionalmente o motivo de sua (d)esperança incansável.
Mas não pode.
Então melodia-se.
Escreve alguns versos e aprende que amor é se dar.
Partir-se
Poetizar-se.

19/05/2014