Sentir é inevitável: sobre empatia e energia

Empatia é a capacidade de perceber, de sentir como o outro.

Empata é aquele que sente, percebe e é afetado pela energia de outras pessoas, objetos, animais ou ambiente.

É como uma esponja que suga o que está ao redor — seja bom ou ruim — e, muitas vezes, é difícil dissociar o que é seu e o que é do outro. Pode ser a distância, energia não se limita a espaço.

Você apenas capta o que o outro sente, você apenas sabe. Não é uma escolha, é uma condição.

O empata sabe sua intenção, entende sua emoção, sente como você se sente. Pode ser até sensações físicas. Ele se coloca no seu lugar automaticamente. 
Mas lidar com tanta energia alheia não é fácil. Principalmente, quando o outro não tem muito o que trocar. Sentir-se sugado ou drenado pode ser uma das consequências.

Difícil fingir ou bancar que está tudo ok com um sorriso amarelo. Muito vezes, o jeito é um afastamento ou um recolhimento. É o tempo para recarregar as energias e limpar as emoções.

Como parar isso? Não se para, apenas se aprende a lidar.

Quanto mais você se conhece, mais rápido percebe até onde pode ir em uma situação ou uma relação.

A troca é necessária. O sentir é inevitável.