Sobre assédio moral televisionado

O dono do SBT não FOI um escroto, ele É um escroto. Não tem outro nome para definir um capitalista que a décadas enriquece às custas da esperança de gente humilde que acredita que, mais dia ou menos dia, ele vai dar uma casa ou uma quantia grande de dinheiro… Não é diferente do que pastores neo pentecostais fazem ao reduzirem a igreja a um titulo de capitalização em que aquele que é fiel nas parcelas do dizimo irá receber tudo e muito mais no futuro. Mas obviamente, no caso dos pastores é fácil apontar, pois soma-se ao fato deles serem bandidos, o nosso preconceito contra uma religião de gente pobre e humilde enquanto que o Silvio Santos, é tido como um EMPREENDEDOR e é ovacionado por muitos. Na prática, a não há tanta diferença entre o Silvio Santos e o Edir Macedo, ambos pregam a esperança para gente humilde, um com capa de COMUNICADOR ALEGRE DAS TARDES DE DOMINGO e outro como o ARAUTO DO ANUNCIO DO EVANGELHO DO DE CRISTO, mas na práticas, ambos são PREGADORES DO CAPITALISMO.

Entretanto, o Silvio Santos, no episódio lamentável que protagonizou ao lado da jornalista, Rachel Sheherazade, não fez mais do que qualquer patrão capitalista faz com seus empregados e empregadas. Neste sistema hierárquico de poder, o patrão estabelece de maneira objetiva, exatamente qual o papel da força de trabalho que ele contrata. O trabalhado não passa de um instrumento, ao ceder ao empregador sua força, músculos e cérebro, para que o capitalista continue a acumular mais e mais capital.

A questão que nos indigna aqui é, para além do óbvio desrespeito à profissional Sheherazade, o machismo que o comunicador apresenta ao reduzi-la a uma reles, LEITORA DE NOTÍCIAS e ENFEITE por sua beleza. Convenhamos, ela não passou anos na faculdade para ler noticias, e também não foi contratada apenas por ser bonita. Dado seu longo percurso em severas críticas a tudo que se mostrava minimamente progressista, o interesse do empresario em contrata-la, não foi outro que não aumentar o ibope de seus telejornais. Convenhamos, mulheres muito mais bonitas e alfabetizadas poderiam ser contratadas por muito menos dinheiros.

O que me assusta é saber que coisas como essa acontecem todo santo dia, e coisas ainda piores e a unica diferença aqui é que APARECEU NA TELEVISÃO, como o caso do BBB, na outra emissora, em que um médico que agrediu física e moralmente uma moça, em CADEIA NACIONAL DE TELEVISÃO ABERTA. Ao lado de nossas casas pode estar acontecendo, neste exato momento, coisas até piores. Na empresa onde trabalhamos, podem haver chefes humilhando empregadas como o apresentador fez
 Mas diante disso tudo, além de xingar muito no twiter, o que nos cabe fazer? Denunciar… O fato de ter aparecido na tv dá visibilidade para o caso e sendo assim, é importante gritar alto para que, muito mais do que punir o Silvio Santos (coisa que não vai acontecer) ou o participante do programa de confinamento, é importante que outras mulheres que passam por situações semelhantes, se sintam encorajadas a denunciar abusos de todos os tipos, de seus parceiros e seus superiores hierárquicos. Isso sim é empoderamento

A Jornalista, visivelmente constrangida diante do patrão milionário, e se furtou à já conhecida bravura que mantinha para sustentar discursos contra a população marginalizada em geral, mas isso não a torna menos vitima que qualquer outra mulher, numa situação análoga. A mocinha do programa do zoológico humano, parecia, mesmo diante das tantas agressões sofridas, ainda dependente emocionalmente do agressor, e não nos cabe questionar os motivos que levam ela a ser dependente e em consequência dessa dependência, acabar se sujeitando a uma relação doentia, nos cabe, independentemente de qualquer outro fator, nos colocarmos entre o oprimido e o opressor, e interromper essa relação doentia.

Obviamente, é irônico que as feministas e a esquerda em geral tenha se levantado para defender a Sherazade, esquerda essa que ela sempre fez questão de tomar como o que há de mais baixo em termos intelectuais e morais, enquanto ocupava papel de destaque no telejornalismo brasileiro e é inevitável um um sentimento de vingança né… Somos humanos, caralho…

Contudo, que esse sentimento de vingança não nos torne cegos diante da injustiça… Sejam, a moça do BBB ou a jornalista do sbt, por mais escrotas que forem, são vitimas de um sistema machista e capitalista e precisamos nos solidarizar com elas, para que se tornem símbolos para outras tantas mulheres ao longo do brasil inteiro que passam por semelhantes situações.

Toda e qualquer mulher, foi é ou será, direta ou indiretamente, beneficiada por feministas de hoje ou do passado, ainda que essa mulher deteste todas as feministas…

Agradecimento ao Welington Leal, do grupo de telegram, ANARCO-TRETO-BADERNISTAS, que arranjou os videos e a imagem para ilustrar esse texto. Valeu :)

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Cristiano Machado’s story.