Sobre o texto do Pr Antonio Carlos

“BARBA… vc viu o que o Pr Antonio Carlos falou da TMI? Não via falar nada?”

VOU!

Sem nenhum medo de errar aqui, eu vou falar exatamente o que eu acho sobre o que ele falou!

Não serei hipócrita aqui e dizer que levo em consideração todas as criticas que recebo, claro que não… Tem muito cara que vive falando mal de mim e que eu simplesmente nem sei da existência… Pq? Ora, pq acho que o discurso dessa pessoa nunca somou nada na minha vida e por isso não dou moral, ainda que isso seja errado, pois não é pq o cara sempre falou bobagens que ele não possa falar uma coisa acertada sobre um ponto especifico.

Mas agradeço a Deus quando uma pessoa que admiro faz uma critica à maneira como eu penso ou como tenho agido, pq realmente é uma possibilidade de me reavaliar.

Obviamente, discordei de alguns pontos que ele levantou por lá, ao passo que concordei com outros… Como disse um grande amigo meu, sobre o que achou do texto, parafraseando a Gloria Pires, ele disse

- ACHEI MÉDIO!

Não achei REVOLUCIONÁRIO, não achei EQUIVOCADO, achei que é necessário para que não caiamos nem para um lado, e nem para outro dos exageros apesar de achar que nenhum homem ou mulher deve ficar em cima do muro, e deve tomar uma postura… Acredito no equilíbrio e no diálogo, mas também acredito que o RADICALISMO é uma característica dos cristãos que admiro.

Radical não é o MALUCO, radical é que acredita no que faz e luta por aquilo. Se vc acredita no que faz mas não luta, vc é um inútil… Se vc luta por algo que não sabe se acredita, vc é uma fraude.

Assim, o mais importante sobre o texto do Pr Antonio, não é saber se ele está certo ou se está errado, não é enviar para seus amigos perguntando a opinião, ou coisas assim… Como qualquer homem, o Pr Antonio pode ter acertado ou pode ter errado, e como não sou movido por idolatria, Se ele tiver falado a maior bobagem da face da terra, continuarei admirando ele por causa do seu histórico, se ele tiver falado a coisa mais acertada da face da terra, continuarei lendo de maneira atenta aos próximos textos, pq ele pode vir a errar, o que é importante de fato é reconhecer a partir desse texto e de outros, o que é que acreditamos e por que é que acreditamos… somos Marxistas cristãos? Somos Cristãos marxistas? Ou neo-liberais na fé? Crentes no mercado? Qual a motivação da luta que lutamos? Qual a palavra que sai dos nossos púlpitos? Como enxergamos a realidade do mundo? Numa ótica cristã corrompida por ideologias politicas, claro, pq ninguém é imparcial, mas temos consciência disso ou implemente estamos nos enganando, achando que somos isentos de qualquer outra influencia e somos PURAMENTE CRISTÃOS e mais nada?

Assim como O CAPITAL não deve ser o livro para pregarmos a nossas pregações, que não sejam também a literatura neo-liberal, e pelo amor de deus, que não seja a inocência de achar que nunca usamos nenhum dos dois!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.