Me perdoe, me amour !

Me desculpe,

Eu realmente precisava te pedir perdão.

Me desculpe pela aquela vez que você queria falar francês.

Eu realmente odeio bonjour madame.

Eu sinto muito mesmo.

Absolva aquela tarde que você parou no hospital,

Eu realmente não deveria ter entrado a 120 km na contra-mão.

Pois bem,

Não é a culpa, é o peso delas.

Posso até estar sorrindo agora, mas realmente dei carta fora…

Você ficou furiosa com toda aquela confusão,

Com as mesas quebradas,

Com a violência exacerbada.

Desculpe…

Está ficando tarde, foi cordial passar essa noite com você,

Mas já está ficando frio.

Novamente, me desculpe estar aqui jogando terra sobre seu corpo.

Rindo loucamente enquanto penso como a vida foi cruel com você.

Pensando bem…

Tarde demais !

Cristian P.

Like what you read? Give Cristian Precoma a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.