Então, pra mim essa teoria toda faz muito sentido mas tem um ponto que meio que quebra a parte de o…
George Prestrêlo
44

Não necessariamente. O que fazemos no passado altera o futuro o tempo inteiro. Você acha que se o monstro do futuro soubesse que iria pegar fogo, ele teria caído na armadilha?

Veja, o monstro existe em uma realidade em que nada aconteceu para que ele existisse. Quando ele viaja no tempo, altera o passado e coloca em risco sua própria existência. Por isso viagens no tempo sempre são consideradas “delicadas e perigosas”, pois podem sempre alterar o futuro.

Deu pra entender? Tudo caminhou na história para que ele existisse. Se ele volta no tempo e as pessoas passam a saber sobre ele, elas podem tomar providências para alterar o futuro, ou seja, para que o monstro não exista.

Um exemplo (levando em consideração que a teoria está certa): as luzes de Natal que a Joyce usa para se comunicar com o Will.

No último episódio, quando a Joyce e o policial vão buscar o Will (no futuro), as luzes ainda estão penduradas lá (podemos ver quando eles estão saindo da casa e ela consegue escutar o Jonathan). Elas estão lá porque, como o Will nunca teria sindo encontrado, ela nunca removeu as luzes (como ela mesma disse que nunca tiraria se houvesse a esperança de encontrar o Will). Mas depois que o Will está em casa, ela já removeu as luzes. Muito provavelmente, elas não devem estar mais no Mundo Invertido, ou futuro.

O fato do Will ter sido resgatado pode comprometer completamente o futuro.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Cristina Mansur’s story.