Irmãs Kardashian-Jenner e o porquê de seu legado não ser meramente sorte ou vir de um berço privilegiado.

Ser uma Kardashian-Jenner é, definitivamente, um negócio lucrativo.

Sex tapes vazam todos os dias, mas poucas pessoas conseguem construir um legado com base nisso. Kim Kardashian praticamente transformou sua família numa realeza americana. Tudo que elas tocam, vende e tudo que elas vestem se torna tendência. Muitos dizem que as Kardashians em si não fazem nada justamente pela maneira aleatória como surgiram mas é surpreendente a forma como Kim e sua família cresceram, principalmente quando nenhum deles faz parte do ramo musical ou cinematográfico.

A familia Kardashian sempre teve dinheiro mas Kris Jenner sempre teve cabeça de empreendedora e pouco pudor. Expor a vida pessoal nunca foi um problema para ela, e nem para os demais membros da família K. que permaneceu entre os colunáveis americanos graças à amizade com socialites como Paris Hilton.

A vida do clã Kardashian-Jenner parece uma novela mexicana, e eles sabem muito bem tirar proveito disso. As irmãs e a mãe aproveitaram a atenção da mídia e do público devido aos problemas com álcool, barracos, gravidez indesejada, dentre outras polêmicas e lançaram marcas de roupa, perfumes e linhas de jóias, além de conseguirem trabalhos atuando e posando para propagandas.

Entre 2004/2005 a maioria dos membros da família já havia ganhado algum conhecimento publico. Para a mídia, Kimberly já era apenas Kim, e nome conhecido dos paparazzi. Ela frequentava festas com Paris Hilton, e já havia aparecido no reality show The Simple Life, onde Paris e Nicole Richie eram as estrelas.

Mas tudo aconteceu em 2006, quando Kim teve sua sex tape vazada para o mundo. A sua relação sexual com o rapper Ray J, seu então namorado, foi um “enorme sucesso” e ouve boatos de que Kim chegou a um acordo com a produtora pornô Vivid Entertainment de US$ 5 milhões pela venda de seu vídeo com o ex-namorado, Ray J. Um ano após o incidente, estreava o Keeping Up With The Kardashians, reality show que fez com que todos os membros desta não tradicional família se tornassem mundialmente famosos.

Keeping Up With The Kardashians foi chamado pela jornalista e escritora Nancy Jo Sales, autora do livro reportagem Bling Ring, como “a mãe de todos os reality shows”. Da estreia até hoje já se passaram nove anos, e a renovação do contrato em 2015 custou 100 milhões de dólares ao canal E!, com confirmação da imprensa internacional de que mais 4 temporadas estavam garantidas.

Durante o decorrer das temporadas, as irmãs mais velhas se tornaram empresárias, e hoje são donas da grife Dash. Para cada momento da loja (inauguração em nova cidade, reforma de alguma filial antiga), foi criado também um novo programa, somando o total de 3 spin-offs sobre o assunto, o Kourtney and Khloé Take Miami, Kourtney and Khloé Take The Hamptons e Kourtney and Kim Take New York. Hoje, Kylie Jenner irá lançar seu próprio reality show, nomeado de “Life of Kylie” e será lançado dia 06 de agosto de 2017.

Kylie e Kendall Jenner são um sucesso absurdo. Além de milhões de seguidores em suas redes sociais, elas não só são garotas propagandas de diversas marcas como possuem. As meninas não estrelam só para grife dos outros, elas tem a própria marca de sapatos e um jogo mobile.

Se aproveitando da polêmica sobre seus lábios, Kylie Jenner lançou uma linha de batons intitulada Kylie Lip Kit que por obter grande sucesso impulsionou o lançamento da Kylie Cosmetics em 2016. Sempre que a linha de cosméticos assinados pela caçula da família Kardashian-Jenner fica disponível para compra, todo o estoque é esgotado em questão de minutos. A caçula da família faturou em 2016 cerca de 135 milhões, fazendo dela não só uma das celebridades mais influentes do mundo, como também a mais nova.

Aos 65 anos, o medalhista olímpico Bruce Jenner, pai de Kylie e Kendall tomou a decisão de começar uma mudança de sexo e agora é conhecida como Caitlyn Jenner. Além do impacto causado entre as Kardashians, a decisão de Caitlyn deu início a uma conscientização sobre a transexualidade.

Kris Jenner além de mãe e empresária recebe ao todo 10% de todas as negociações fechadas paras os filhos, parece um número baixo mas lucro mensal de toda a família Kardashian é de US$ 80 milhões. Metade desta quantia, US$ 40 milhões, é só de Kim Kardashian.

Além de terem usufruído da fama dos realities no inicio dos anos 2000, a família soube aproveitar do sucesso dos aplicativos e das rede sociais. Uma das hashtags mais famosas do Instagram é a “selfie”, inúmeras pessoas famosas ou não compartilham esse tipo de foto no aplicativo, porém Kim foi uma das pessoas que mais soube aproveitar essa técnica se tornando a rainha das selfies.

Durante uma viagem de 4 dias ao México, Kim capturou cerca de 4 mil fotos suas. Falta do que fazer? Acho que não. Além de ganhar por cada postagem, Kim teve a proeza de lançar um livro com muitas das suas selfies intitulado “Selfish” (2015) que não fez muito sucesso mas gerou impacto e muito dinheiro para família. O empreendimento peculiar rendeu bastante textões sobre a situação do mundo atual e muito #militei, porém lhe rendeu o 7 º lugar no ranking de mais vendidos no Reino Unido e 32 º no EUA.

Ao longo dos anos, as irmãs passaram de subcelebridades para grandes nomes do entretenimento, sendo hoje estrelas de anúncios importantes e capas das maiores revistas do mundo