“Minha Mãe é Um Negócio”

Editoria Família
Por Laiz Souza

As escritoras Patricia Travassos e Ana Claudia Konichi, autoras do livro “Minha Mãe é Um Negócio”, conduziram uma pesquisa com 200 mulheres de todo o país e concluíram que 67% delas começaram um negócio próprio após a maternidade; 41% das entrevistadas escolheram transformar um antigo hobby em atividade principal, abrindo uma empresa. Desse total, 58% trabalham em casa (home-office) e 74% acreditam que ficam mais tempo com os filhos do que antes de empreender e que por isso tem muito mais qualidade de vida.

Para algumas mulheres, o fim da licença-maternidade é realmente um período difícil. Dúvidas como com que deixar os pequenos, usar ou não creches, as dificuldades para conseguir continuar a amamentar e, especialmente, como conseguir conciliar a rotina do trabalho com os cuidados do filho surgem e não “arredam o pé”. Nesses momentos, o negócio próprio, que traga mais flexibilidade de horário e autonomia é extremamente atrativo para estas mulheres e acaba sendo a solução para o problema de muitas mães — e muitas delas estão recorrendo para esta saída.

Este foi o caso de Roberta Landmann. Depois do nascimento de sua filha, Sofia, em 2008, ela decidiu deixar de lado a vida de publicitária e acompanhar o crescimento da menina e ser a mãe presente que tanto queria. Após os quatro meses de licença-maternidade, Roberta tentou um esquema alternativo, de trabalhar apenas no período da tarde na agência. Ficou um ano neste esquema, mas mesmo assim sentia o peso de chegar à noite e encontrar a pequena dormindo. A ideia de montar kits de atividades para pais e filhos se divertirem juntos surgiu quando Sofia tinha oito meses. Após passar a manhã brincando com a filha, Roberta identificou a necessidade de ajudar adultos a passarem mais tempo de qualidade com suas crianças e assim nasceu a YOUandME.

Os brinquedos, preparados com a orientação de psicólogos, são entregues em todo o país. Entre os brinquedos estão CDs de música para recém-nascidos, kit para cozinhar, com avental, livro de receitas e utensílios coloridos, esteira para brincadeiras ao ar livre, livros de histórias e capa para amamentação. “Meu objetivo é aprimorar cada vez mais essa loja e divulgá-la para que se torne o principal canal de vendas e relacionamento com os clientes da marca”, diz Roberta. Assim como ela, muitas mulheres buscam a alternativa do empreendedorismo para conseguir conciliar a maternidade com o trabalho, isso não quer dizer de maneira alguma que elas estejam trabalhando menos. Muito pelo contrário! Muitas vezes a carga horária é maior. O que muitas delas dizem, ao menos é que conseguem conciliar seus horários de acordo com a agenda das crianças e com isso não perdem momentos preciosos das vidas dos pequenos.

�Ђ