Peça de colecionador

Um boneco dentro de sua caixa, com seus detalhes, sua real e ao mesmo tempo irreal feição, a roupa de tecido de leve, costurado a mão em seus mais simples contornos, olhos profundos pintados cuidadosamente por horas para dar o tom perfeito, pele pálida mas ainda assim quente. Ao seu redor pequenos fios prendem seus pulsos na caixa, outros mesmos fios amarram seus pés, o mundo parece torto, a luz bate contra o plastico e treme ao toque do vento. Toda uma vida, e ao mesmo tempo vida alguma. Dentro de uma caixa o boneco existe, sente e vive. Porem jamais é tocado, jamais também é amado?

O numero de dias da minha vida que se resumem a não viver são incontáveis, a quantidade de experiencias cujas quais eu de fato nada real experimentei são maiores ainda. Não querendo entrar na discussão do que é real e o que não é, eu sinto e acredito, porem não vejo e não toco. Seus maiores amores, suas maiores decepções, as mais loucas aventuras, as mais cruéis traições. Tudo que você já sentiu, tudo em uma caixa. Sempre a esperar aquele que vai vir me tirar dessa prateleira, aquele que comigo ira querer brincar e assim poderá me libertar.

Cante meu nome, imagine a minha voz, deseje meu toque. Não me torne só mais uma das suas peças, não seja só mais um colecionador, não caminhe pelas suas prateleiras e passe por mim direto, não sou Pinóquio mas já estou cansado de ser só mais um boneco.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Douglas Gonçalves’s story.