Um segundo entre o hoje e amanha

⁠⁠⁠⁠⁠As cruzadas começaram por motivos puros, nobres, a terra santa não àqueles pertencia, mas aqueles discordavam. Então lutaram em nome de Deus. Quantos mais morreram em nome de Deus, quantos mais vão morrer?

Quantos sofreram em nome do amor, e quantos mais vão sofrer? Reserve um tempo da sua vida, procure o filme mais meloso que puder achar, a música mais grudenta que em sua playlist salvar, ouça a palavra do amor. Ele não quer que brigues em seu nome, pois ele nada de errado jamais fez. O caráter é falho, o ser humano mais ainda.

Mas não Deus, para os mais religiosos
E principalmente não o amor; torne isso unânime, mesmo que não seja.

Quando eu errei, o amor não falhou, eu sim.
Quando eu mudei, o amor não mudou, você sim. 
Pode nunca me perdoar, acreditar que mudei, que seja, não declare guerra ao amor, declare a mim, a todos os homens do mundo, mas jamais ao amor. Nessa cruzada tu é minha terra santa, mas não se preocupe, a ninguém jamais vai pertencer. E a todos, com todo seu coração, deve amar, porque o amor me ensinou a nunca mais errar.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.