Ainda há um pouco de seu gosto em minha boca

Difícil esquecer; foi tudo intenso demais!

O peso dele em cima de mim, sua mão grande segurando meu corpo, seu beijo quente e cheio de desejo.

O tempo parecia congelar, quando estávamos entregues aqueles momentos.

Olhares que falavam por si.

Algumas vezes eu só escutava o som da sua voz, mas não estava ouvindo o que ele estava dizendo.

Estava entregue apenas ao som, e enquanto ouvia a sua voz, ficava imaginando tudo o que fazíamos juntos, na cama; ficava mais uma vez, morrendo de desejo de voltar pra aquele lugar, pra aquele quarto de hotel; e recomeçar.

Conversas tolas, papos sérios; histórias de vida, de relacionamentos, de realizações.

Foi tudo muito intenso, não apenas o sexo. O enlace foi sendo construído com cada nova informação, nova descoberta.

Detalhes de duas vidas sendo expostas um ao outro; sem receio e sem expectativas. Nenhuma. Apenas a confiança crescendo e a vontade de compartilhar.

“Ainda há um pouco de seu gosto em minha boca; ainda há um pouco da sua presença em mim; ainda sinto um pedaço do seu rosto que eu não beijei; ainda escuto aquela canção que vc cantarolava, em meu ouvido; ainda lembro de algumas de suas palavras que eu desejo ouvir novamente”. (Damien Rice).

… não é difícil se apaixonar!

Intensos dias. Saudade sem fim, e sem expectativa de um novo encontro!

O tempo cura tudo; ajuda a processar e a colocar a experiência na prateleira das histórias da vida.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Cyntia Braga’s story.