Humildade

Viver e não apenas existir, é aprender. Pessoas, lugares, circunstâncias e acontecimentos, nossos verdadeiros mestres e escolas. Sejam nos motivando com esperanças e alegrias, ou nos trazendo problemas e nos fazendo sofrer.

Errar não é apenas humano, é sagrado. Diferente dos demais animais, não nascemos preparados. Não nascemos sabendo. Quando erramos a nossa autoestima [respeito a nós mesmos quando o cultivamos], é questionada através da vergonha que sentimos por termos praticado uma ofensa. Mesmo sem querer. A vaidade, entretanto [confundida com autoestima], nos proíbe a humildade. A percepção do erro.

O bem nem sempre faz bem e o mal nunca nos faz mal. Amigos sinceros são os que nos tratam com indiferenças ou os que nos querem mal, tentando nos prejudicar. Com eles temos as melhores oportunidades de entender como o mundo funciona. Só assim, através do mundo, face visível de Deus, conseguimos sentir a importância que é viver.

Ninguém nos prejudica se não nós mesmos. Quanto mais nos vitimizarmos ou responsabilizarmos culpados, mais tempo perderemos. Nossos piores inimigos merecem ser tratados com muito respeito, atenção e dedicação. Se subestimá-los, menosprezá-los, perderemos muito tempo para recomeçar de onde a nossa soberba [confundida com auto-confiança] nos parou, trapaceou. Tempo perdido é tempo que existimos …

Para que nascemos ?

Independente se nascemos por acaso [normalmente é assim que acontece], nossa missão será buscar pessoas. Não basta apenas com elas conviver sem que consigamos senti-las como parte de nós mesmos, que esta sempre nos faltando. Não importa se estão certas ou erradas, se são bonitas ou feias, se importantes ou medíocres, se são canalhas ou honradas, se cultas ou ignorantes. Cada pessoa representa um pedacinho do quebra-cabeça que é o mundo, que precisa ser decifrado [montado], se realmente desejamos viver intensamente e não apenas existir.

Motivados pela curiosidade ou empurrados pelas mudanças inesperadas, nos deparamos com o novo que precisamos muito mais que conhecer, mas saber, aprender. E assim nos completamos. Muito mais que um animal, também em humano e cidadão. Entretanto o novo quase sempre assusta. Desafia nossos valores, crenças, realidades, inseguranças e acomodações. Porque a vida assusta, quando desconhecemos a liberdade através da humildade.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.