Feixe de luz

Agora sozinho, caminhando com as próprias pernas

seguia cambaleando, se reformulando, se conquistando.

Explorava a galáxia de sua mente, este já não estava a sós, trazia

consigo o brilho da estrela que havia se tornado.Não lhe restava medo

da escuridão à frente e assim navegava, até que um feixe o atravessou , rompendo tempo e espaço, sacudindo suas certezas, abalando os

sentidos. Já havia se esquecido de como era o feixe de luz desta supernova eterna que se alimenta e se reconstrói de sua constante auto-destruição, mas

nunca se esquecera da fonte desta luz,

Seus olhos.