Neguei o viver dos anjos da noite, pairando sobre luzes de New York. Seios em seios, transas em todos os andares. Abra a janela, o vizinho escuta Baker enquanto proclama seu verso louco beatnik cercado de ópio. Ao seu lado uma prostituta já em seu terceiro aborto. América, vá atrás do seu sonho. América. América. América. Seus sonhos estão aqui, enterrados, nas mesmas covas dos Israelitas, xiitas, vietnamitas, sunitas, negros, índios. O sonho das nações, pulando de ambição em ambição, da perdição à destruição.

As fronteiras artificias esculpidas na depravação cerebral humana.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.