Penetrante

Rancou-lhe a roupa com raiva, abriu as pernas.
Crua.
Com pressa, apertou-lhe as coxas.
Pura.
As ancas meladas.
O quarto claro.
O rosto parvo.
O universo todo…

Num silêncio destilado, deste lado do lodo.