Muitos fãs criticaram o novo vilão em razão de suas similaridades com Darth Vader. De fato, Kylo Ren, nos apresenta vários pontos em comum com seu trágico avô, o que é completamente proposital. Abrams não decidiu por um vilão alto, mascarado e de capa preta, incrivelmente poderoso, para “imitar” Vader. Pelo contrário, a história agora discute exatamente o impacto do vilão no universo da saga, enquanto, de forma ligeiramente lúdica, dialoga com o expectador acerca de suas próprias concepções erradas. Ren deseja ser como Vader, logo, busca imitar o que puder de seu “role model”, ignorante da verdadeira natureza de seu avô ou dos eventos que o levaram a se tornar efetivamente Darth Vader (assim como grande parte do público médio, que vibra com Vader a cada atrocidade cometida, mas não consegue enxergar que ele, na verdade, se trata de um personagem trágico e profundamente comprometido física e psicologicamente, o que o levou finalmente a se tornar um monstro durante a maior parte de sua vida). De certa maneira, Kylo Ren é como o público médio: com acesso a conteúdo que poderia contradizer sua crença, mas preferindo acreditar no que lhe parece mais conveniente em relação a natureza real de seu avô.
Sobre The Force Awakens: Ótica
Gabi
82

Olha, o texto todo é muito bom, mas esse parágrafo é de levantar e bater palmas depois de ler.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.