Como disse anteriormente, o HJV não trabalha com o "método canguru" e com isso eu senti muito, pois além de sonhar desde o início em pegar Bem no colo, sabia da importância do contato pele a pele nos casos de bebês prematuros.

Estudos mostram que bebês que fazem o uso do método têm um quadro evolutivo e uma recuperação mais rápida.
Dentre alguns pontos positivos destacamos: o "método canguru" estimula o laço entre a mãe e o bebê, aumenta a produção de leite materno beneficiando assim a amamentação, contribui com o desenvolvimento físico e emocional do bebê, estabiliza os batimentos cardíacos, a oxigenação e temperatura do corpo do bebê, dentre outros.

Após a alta de Bem, senti a necessidade de investir mais no contato físico, pois o primeiro mês de vida ele passou somente sob cuidados médicos e com poucos momentos de carinho e cuidado da família (que eram restritos a somente visitas 2x por dia, como já contado anteriormente ;D). Além disso, nos primeiros dias em casa, após a alta hospitalar, senti muita dificuldade nas tentativas de amamentá-lo. Ele estranhava muito o peito e não conseguíamos dar a fluência necessária para o momento.

Eu por diversas vezes fiquei perdida, sem saber como melhorar essa dinâmica, além de "marinheira de primeira viagem", estávamos em um processo confuso.

O primeiro contato alimentar de Bem foi com a sonda, e na sequência, com a mamadeira, e não com o peito, que seria a forma mais natural e orgânica de alimentar um bebê.

Faço parte de um grupo de mães no Facebook que trata temáticas em torno do aleitamento materno e resolvi pedir dicas e orientações de outras mães/profissionais que fazem parte do grupo. Me lembro que uma delas me escreveu uma mensagem muito bonita, falando sobre o contato pele a pele. Indicando que eu investisse mais nesse contato com meu filho e me perguntou se eu tenho sling, me indicando já começar o uso. Comprei o sling junto com o enxoval de Bem e confesso que não sabia, até então, que poderia utilizar com ele tão pequeno.

A partir daquele momento abriu um vasto mundo em minha mente de mamãe de primeira viagem :).

Comecei a pesquisar e receber ajuda de outras mães do grupo, indicando modelos e tipos de amarração (tenho, até o momento, o modelo de sling chamado WRAP). Uma delas foi muito especial, pegou meu whatsapp e me mandou vídeos dela com a filha fazendo amarrações proprias para bebês pequenos, como Bem.

Dali em diante tudo mudou. Me caiu a ficha que eu poderia sim fazer o "método canguru", atrasadinha, mas conseguiria, e emtão comecei a investir pesado.
Estabeleci que pelo menos 2x ao dia colocaria ele pele a pele comigo, amarradinho, grudadinho em mim. O sling é bacana pois deixa o bebê confortável, da maneira fisiológica, ouvindo meus batimentos cardíacos e se sentindo mais uma vez como se estivesse na barriga da mãe. PERFEITO para um bebê que nasceu "antes da hora" e passou 35 dias dentro de uma caixinha de acrílico, que controlava sua respiração, temperatura, batimentos cardíacos…

Registro da primeira vez que usamos o sling. Bem estava com 2 meses :)
Confesso que essa experiência mudou todo processo. Confesso, também, que não foi tão fácil e rápido conseguir amamentá-lo, mas senti muita diferença em nossa ligação e na aceitação dele ao meu corpo.

Desde então temos usado muito o sling (sim, o pai também ama sair com ele no sling), e ele AMA.
Me deu total liberdade e temos saído muito juntos. Sempre pesquiso tipos novos de amarração e, acredito eu, que usaremos ainda por um bom tempo.

Fotos de Bem com 3 e 4 meses em diversas situações usando sling: 01) Fazendo supermercado (sozinhos, diga-se de passagem) / 02) Em casa dançando e colocando pra dormir / 03) Passeando pelo bairro :)
Fazendo caminhada em Juazeiro. E ele, como sempre, relaxa tanto que dorme o tempo inteiro ❤
01 e 02) Passeios com 6 meses no shopping :) / 03) Primeiro passeio slingando com o papai — ida ao supermercado ❤
  • Minhas inspirações (para compras, vídeos tutoriais, textos sobre o assunto) quando o assunto é sling:

Sling-se: https://www.facebook.com/pages/Sling-se/1543324605886931?ref=ts&fref=ts

MamaÉ Slings: https://www.facebook.com/mamaeslings?ref=ts&fref=ts

Petlik Sling: https://www.facebook.com/petliksling?ref=ts&fref=ts

Mãe que Vai Slings: https://www.facebook.com/maequevai?ref=ts&fref=ts

Sampa Sling: https://www.facebook.com/paginasampasling

Like what you read? Give Histórias do Bem a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.