Minhas experiências com a cetose

Daniela Amadeu

Dos diversos biohacks existentes, induzir a produção de corpos cetônicos é o meu preferido. Corpos cetônicos são uma forma alternativa do corpo gerar energia, que é obtida através da gordura armazenada. Para que esse processo ocorra, é preciso consumir até 20g de carboidrato por dia, o que, se você não sabe, é muito pouco.

Eu não vou me aprofundar em explicações técnicas sobre a cetose porque nem eu sei. O que eu sei — e que talvez você precise saber também — é: cetose não faz mal. Não, eu não vou morrer e eu não estou passando fome.

Percebi nesses 2 anos de low carb que das diversas quantidades de carbo/dia que eu já tentei, a ≤20g/dia é a que me traz maior sensação de bem estar. É importante frisar: eu gosto de me manter em cetose pelos benefícios que eu observo e porque é desafiador também. Entrar em cetose é fácil, difícil é se manter. Coma uma fruta ou algo mais carbento e espere algumas horas até voltar a produzir cetonas.

1) Melhora na qualidade do sono

Se você me perguntasse: “mas Daniela, por que sua lowcarb precisa ser cetogênica??”; eu responderia: por causa do sono. Eu, que já tive sérios problemas de sono, tendo que usar de benzodiazepínicos a melatonina para conseguir dormir, consegui resolver meus problemas de sono com cetose. Nada melhor do que deitar, fechar os olhos e acordar com o dia amanhecendo sem medicação alguma. O meu sono atinge sua melhor qualidade quando meu consumo de carboidrato é baixíssimo. Não adianta, eu já fiz uma infinidade de experiências nesses 2 anos e nada superou a cetose na minha qualidade de sono. Eu sinto sono no horário correto, e quando deito, eu capoto. O sono é revigorante e eu acordo me sentindo muito bem.

2) Concentração, clareza mental e alerta

Além do humor melhorar, a concentração aumenta demais. Precisa estudar para uma prova? Estude em cetose. Quer ler um livro mais rápido? Leia em cetose. Quer aprender algo novo? Esteja em cetose. Eu lembro de ter visto um vídeo — não exatamente sobre cetose, mas sobre alimentação natural — que o cara dizia: “quando comemos de modo funcional a gente até se sente um super-homem”. É verdade. Enquanto tá todo mundo reclamando de acordar cansado e de passar o dia todo cansado, irritadiço e de mau humor, você tá lá todo serelepe.

A sensação é magnífica e por isso é minha segunda razão para me manter em cetose. E por que ocorre esses benefícios? Bom, quando você consome carbo refinado, seu cérebro funciona assim: tem energia, sem energia, tem energia, sem energia. Imagine o interruptor de uma lâmpada: você apaga e acende toda hora. É assim que o cérebro funciona. Em cetose isso não acontece. Você acende a luz e a deixa acesa. Simples assim. Tudo funciona perfeitamente e no máximo do seu potencial porque tem energia de forma abundante.

Eu percebo como meditar em cetose é muito mais produtivo do que meditar com alto consumo de carboidratos. Em cetose é mais fácil direcionar o pensamento ou mesmo focar a concentração na respiração.

3) Memória

Sem a interrupção da sua concentração provocada pelas oscilações da glicose, você tem uma memória mais eficiente. Eu percebo uma grande melhora na memória de curto prazo e seguramente esse é o meu terceiro motivo para me manter em cetose.

4) Sem fome

É libertador sair de casa ou mesmo viajar sem aquela preocupação de “O que eu vou comer? Onde eu vou comer?”. Cetose tira a fome e ponto. A minha única preocupação é que eu só tendo a perceber a fome quando ela já chega a níveis de desespero. Mas aí é só comer sem fome mesmo. Fato é: a sensação de ver outras pessoas comendo, sentir cheiro de comida e ainda permanecer sem fome é muito bom. E mais, quando você finalmente come, você sente como comer é bom, como a comida é gostosa. Não tem aquele peso de “eu tenho que comer porque sim, eu não quero comer, mas eu devo comer” — essa sensação é péssima. Além disso, ficar sem fome também é mais produtivo. Você não precisa interromper suas atividades para ir comer toda hora.

Dr. Jason Fung quem fala:

Eating less, when you go very, very low, makes you LESS hungry, not more hungry.

5) Água, água e mais água

É impressionante como cetose dá sede. Mesmo no frio eu bebo facilmente uns 3L a 4L de água/dia. É ruim ter que ir beber água toda hora, eu não gosto. Mas eu bebo mesmo sem gostar. Fazer o quê? rs

6) Humor

Como eu não tenho os altos e baixos da glicose, o humor como um todo melhora. Eu percebo que fico mais feliz, otimista, paciente, generosa. E, novamente, somente em cetose que eu sinto essa onda de bom humor, com mais carbos ou na paleo, eu não me sinto tão bem assim. Uma paleo é melhor que uma dieta rica em junk food; mas uma cetogênica é melhor que uma paleo.

7) Euforia

Principalmente no início de uma dieta cetogênica, é muito comum a sensação de euforia. Sim, você tem barato sem precisar usar nenhum entorpecente. Magnifico, não é mesmo? Você ri, você acha tudo lindo, da uma sensação de bem estar muito grande. Eu já li muitos relatos de pessoas que viraram a noite arrumando a casa na gargalhada por causa da cetose. Quando você está habituado com as cetonas, essa euforia não ocorre com tanta frequência. No geral, o humor fica mais pra cima do que quando eu consumo carboidrato.

Vez eu outra eu tenho esse aumento de euforia, chega a ser difícil relaxar ou pegar no sono. Aí é ruim. A sensação é semelhante a de quem consumiu muito café.

8) Energia

O que é cetose? É a energia em abundância no seu corpo. Você tem mais disposição — por isso vira a noite limpando a casa. É muito boa a sensação de que você tem a disposição necessária para tocar o dia pela frente e sem café! E a energia vai reduzindo ao longo do dia de modo proporcional, até que a noite você sente sono e dorme lindamente.

9) Pele

Para se manter em cetose é preciso cortar boa parte dos industrializados — minha humilde sugestão: corte todos. Se você corta os carbos e os industrializados diversos, sua pele dá sinais de saúde. Espinhas somem, a oleosidade é controlada e a pele fica mais macia. Nesse caso, nem é a cetose que melhora a pele, mas o que você deixou de comer que parou de fazer mal a você e à sua pele.

10)Eletrólitos, eletrólitos e eletrólitos

O que são eletrólitos? Eletrólito é aquilo que você não faz ideia que existe e nem para que serve quando você consome muito carbo, principalmente o refinado. Corte o carbo e descubra um negócio horroroso chamado: cãibras noturnas.

Cetose te faz perder bastante líquido e o líquido não vai embora sozinho, ele leva consigo o sódio, potássio e magnésio. E se você não consome esses minerais em quantidade suficiente, você tem sintomas bem ruins.

Os sintomas vão de dores de cabeça, ansiedade, confusão até taquicardia.

Hoje em dia eu suplemento com magnésio e potássio porque é muito fácil eu ter alguns desses sintomas se eu não fizer nada.

11) Opinião não solicitada

Não, de forma alguma eu tenho essa frase como valor para mim. rs É só uma forma de dizer: sim, as pessoas vão falar sobre o seu novo estilo de vida. Mas a maioria vai te achar um louco, radical ou exagerado. “Nossa, mas precisa ser cetogênica?”, “Faça paleo”, “Mas isso tudo é desespero para querer emagrecer?”, “Faz uma lowcarb com mais carbo, Dani”, “A cetogênica é muito restritiva e você não vai aguentar por muito tempo”. Enfim, mas tem um lado bom nisso tudo: como ouvir uma opinião não solicitada e continuar próxima a essas pessoas. Exercício de paciência.

12) Que alimento é esse?

Com qualquer restrição, na verdade, você começa a gostar de outros alimentos. Em 2010, numa outra restrição que fiz, eu comecei a gostar de manga. E hoje eu realmente gosto de manga. Como eu já estou na lowcarb há 2 anos, muita coisa da minha alimentação mudou. Eu comecei a gostar de banana, algo que eu nunca gostei. Eu gosto de carne, aliás, eu amo carne. Sabiam que eu quase não comia carne quando seguia a dieta tradicional? Por várias vezes eu me abstive de carne e era bem tranquilo. Mas hoje em dia eu não consigo me imaginar sem carne. Iogurte natural também. Eu detestava iogurte natural porque tem um gosto azedo. Iogurte, para mim, era aquele que continha aroma artificial sabor morango. Contudo, hoje eu sou viciada em iogurte natural e não vivo sem. Tem umas bizarrices, né. Eu comecei a beber kvass de beterraba. E eu virei uma amante do café. Eu não vivo sem café!

13) Café começa a fazer efeito

Tem tempo já que eu comento que bebo café. Eu gosto de café. Mas o curioso é que alguns anos atrás o café não fazia efeito algum sobre mim. Ele só passou a fazer efeito quando eu tirei os industrializados. E curiosamente até hoje eu percebo que se eu tiro um dia pra comer um montão de besteira, o café não faz efeito. Não importa quanto de café eu consuma, eu não sinto os efeitos dele sobre mim. Todavia, se eu consumo café em jejum, principalmente, ele funciona. Simples assim.

14) Efeitos adversos

Nem tudo é perfeito. A cetogênica tem os seus inconvenientes. Como eu disse, às vezes a euforia é tanta que é difícil relaxar ou mesmo conseguir dormir. E isso é deveras desagradável. A sede insaciável ou a necessidade de repor eletrólitos é chato também. Eu costumo andar com uma garrafinha de água pra cima e pra baixo com magnésio e potássio diluído. Eu sinto meus pés e mãos mais frios que o habitual. Agora, pra mim, o pior indício de cetose é o mau hálito. Eu acho muito interessante quando se referem a “hálito frutado” ou “hálito de maçã podre”. Quem dera. Não. O hálito é apenas ruim. Fica um gosto ruim que não passa de jeito nenhum na boca e a saliva fica grudenta. Sabe acetona, o removedor de esmalte? Então, inale aquilo e tente transformar em hálito. Quanto maior a concentração de cetonas nas vias respiratórias, mais o hálito se assemelha a removedor de esmalte. Se você precisar conversar com alguém, escovar os dentes, beber água, mascar cravo ou uma goma de mascar podem mascarar temporariamente o hálito.

Me deixe saber que você gostou do texto clicando em 💚

Conclusão, recomendo ou não, etc..

Talvez você esteja se perguntando sobre essa coisa toda que acabou de ler. Ou não. Assumindo que sim, você está instigado a respeito. Deixo minhas considerações: eu defendo que todo mundo deveria experimentar alguma mudança na dieta em algum momento da vida, ainda que por um tempo muito limitado. Perceba, eu não estou falando que você deva fazer cetogênica ou se tornar um biohacker. Eu estou falando sobre mudar a dieta, apenas isso. Se você quiser fazer uma low fat ou uma dieta pautada em restrição calórica, it’s up to you!

Mudanças drásticas na alimentação nos fazem enxergar todos os hábitos alimentares que temos. Eu só percebi o quão dependente emocionalmente eu era dos doces quando decidi fazer lowcarb.

Mudando a dieta eu também tive uma infinidade de benefícios. Alguns são:

  • meu humor ficou estável e pra cima;
  • sono melhorou;
  • eu não tenho mais enxaquecas;
  • sintomas da gastrite/esofagite desapareceram;
  • espinhas, dores nas pernas e cansaço sumiram.

Além disso, mudar a dieta dispara uma maior consciência em qualquer um. Se você começa a se preocupar com o que come, mas se vê fazendo todos os demais velhos hábitos, percebe que há uma contradição em seu comportamento. Um novo hábito muitas vezes é capaz de gerar novos hábitos. E é isso que ocorre com a alimentação. Uma vez que você se veja preocupado com a alimentação, você começa a se identificar com a sua nova identidade e então se empenha naturalmente em adquirir hábitos novos que fortaleçam sua nova identidade.

Quaisquer dúvidas que apareçam, consulte o seu médico.

Me deixe saber que você gostou do texto clicando em 💚

Se você quiser saber como se manter ou entrar em cetose, o que é cetose e demais explicações que eu não tratei nesse post, pode clicar neste link para ter todas as suas dúvidas respondidas.