O SEO que ninguém fala

Olá, amigos! Nesse artigo eu vou abordar um assunto muito cobiçado por quase todos do mundo do desenvolvimento web: SEO.

Antes de iniciar o artigo, vou contextualizar a postagem: 
Não sou especialista em SEO, sou especialista em entregar soluções no mundo Web, e SEO está dentro das várias soluções que entrego.

Se você é um Guru do SEO, sinta-se a vontade para comentar de forma construtiva o artigo. Complementar não é diminuir. *piscadela

Recentemente meu site alcançou o primeiro posicionamento no Google em pesquisa direta (termos, não o nome da marca em si) e, atualmente, todos os meus clientes que optaram por otimizações SEO estão posicionados na primeira página no mesmo tipo de pesquisa.

Como obtive estes resultados?

Descomplicando o SEO

As pessoas costumam ver SEO como um bicho de 7 cabeças, onde, quando resolvemos um problema, outros dois aparecem e a coisa não é bem assim não. Na verdade, é justamente o contrário.

Um bom SEO passa por algumas simples — porém valiosas — etapas:

  • Semântica & Responsividade
  • Conteúdo x Concorrência
  • Geolocalização
  • Relações globais

Semântica & Responsividade

Sem aquele blá blá blá de sempre, vamos lá:

  • Sua página precisa ser bem definida nas normas do HTML5

Parece idiota, mas é aí que tem muita falha (inclusive no meu site, viu!? ainda não tive um tempo pra arrumar tudo).

Um site bem estruturado precisa saber distribuir os elementos na sua página: header, article, sections… E principalmente uma boa distribuição de headings e paragraphs durante o conteúdo.

Até a formulação de em e strongs influenciam no seu conteúdo.

  • Sua página precisa ser responsiva

Sites não responsivos são altamente penalizados pelo Google. Veja responsividade como uma obrigação. Ela não vai te subir no ranking, vai evitar que você caia de vez.

OBS: O Google não vai medir se seu site está bonitinho, se a paleta de cores está topper, ou se há consistência na UI. Ele vai medir se as media queries estão satisfazendo o viewport (a borda das telas) dos dispositivos e quantas boas práticas de desenvolvimento estão sendo aplicadas.

  • Incorpore as palavras chave no título de alguma forma

Recebi diversos comentários de pessoas dizendo “mas você pesquisou o título da sua página”, quando na verdade, eu adicionei ao título da minha página os termos de pesquisa.

Faça isso de maneira inteligente, ou será penalizado.

Ex.: Eu sou Daniel Bonifácio, um desenvolvedor web que vive e atua em Vila Velha, ES. Quem eu atendo? Empresas que precisam de um desenvolvedor web em vila velha.

Eu sou Daniel Bonifácio —um Desenvolvedor Web em Vila Velha, ES

Conteúdo segmentado

Para os gurus do SEO que vão espernear: Escrevi esta parte com base em experiências e cases pessoais.

Ao decorrer da minha carreira, tive tempo, ferramentas e cobaias para realizar diversos testes em relação conteúdo x posicionamento.

A conclusão que eu (e membros da equipe que estiveram comigo durante esse tempo) cheguei foi: foque e segmente.

Resumindo o Long Tail, a estratégia é essa: é muito mais fácil concorrer onde não há tanta concorrência.

Sejamos sinceros: da um mega trabalho — que nem sempre traz o resultado desejado — concorrer com palavras chave como “marketing digital”, “desenvolvimento web”, “design gráfico” e tudo mais.

Mas qual o grau de dificuldade em concorrer com palavras chave mais específicas?

Ao invés de “marketing digital”, onde você vai concorrer com centenas e centenas de agências, que tal especificar seu termo como: “marketing digital no ES” ou ainda melhor: “marketing digital em vitória ES”? Nessa jogada você cortou bastante sua concorrência.

“AH, MAS ASSIM EU PERCO OS RESULTADOS TAMBÉM E FICA ELAS POR ELAS” *em tom de ódio*
Se você se acomodar, é óbvio que sim.

A ideia é simples e objetiva: segmente seu conteúdo. Se você oferece serviço para o país todo, segmente para o país todo.

Geolocalização & DNS

Com a ajuda da comunidade, percebi que resultados se mostram diferentes em determinadas localizações. Uma pessoa em MG obtém resultados diferentes que uma pessoa no RJ, especialmente quando a segmentação é feita por localização.

Isso é um ponto positivo! Afinal, estão priorizando a localização do seu cliente em relação sua página.

OBS: Desativando a geolocalização do navegador e testando em máquina virtual, obtive o mesmo resultado. Mas não sei dizer até onde o provedor interfere nisso.

Relações globais

Chamo de relações globais, qualquer relação que sua página tenha com outros elementos já ranqueados. Um artigo escrito por Stephen Hawking ou Albert Einstein terá muito mais visibilidade e “pré-crédito” que um artigo escrito por um jornalista comum, especialmente se o mesmo deter a área de especialização do autor.

Mas relações não se limitam a autores. Âncoras, citações e outros elementos podem influenciar na posição do seu artigo (tanto para cima, quanto para baixo).

Tome cuidado ao aplicar as quotes. Eles podem ser vilões quando interpretados como cópia (duplicação de conteúdo).


Aplicações práticas

Aplicar segmentação na prática é relativamente simples.

Vamos nos colocar na situação de uma loja de roupas online que atende todo o País.

Tomando muito cuidado com a duplicação de conteúdo, estudamos qual a melhor palavra chave geral para o nosso conteúdo: um produto com 2 características.

Analismos como está a concorrência da palavra chave “tênis” e vemos que a NetShoes, a Kanui, o Mercado Livre e várias outras dominam o campo. Não temos porte para concorrer com estas empresas.

Aprofundamos então a pesquisa para “tênis de corrida” e dessa vez a NetShoes não está mais no topo, dessa vez é a centauro, seguido de vários produtos semelhantes no Mercado Livre e Kanui. A Centauro ganhou o primeiro clique nessa pesquisa mais aprofundada.

Aprofundando ainda mais, com “tênis de corrida vermelho” só temos a Kanui e o Mercado Livre como grandes concorrentes. O restante são lojas desconhecidas. Eis a oportunidade de incluir, e focar nosso produto na palavra chave de baixa concorrência.

Aplicando essa técnica para todos os nossos produtos, vamos garantir uma presença global (para futuras relações globais) ao longo do tempo. Linkando produtos semelhantes, fortificamos e aceleramos esse processo.


Essa foi a dica de hoje, pessoal. Espero que tenham gostado, pois levei um tempo para escrever este artigo.