Kafka Candango

Ilustração: Negreiros

— Bom dia, senhor, eu preciso carimbar um documento, por favor.

— Para carimbar documentos, você tai ter de passar no Departamento das Demandas Dementes e conversar com o subsecretário de autorizações urgentes. Ele vai consultar o secretário, que vai falar com o diretor e pedir a anuência do gerente da área. Acontece que ele certamente não tem poderes para deferir seu pedido, e vai solicitar gentilmente o breve encaminhamento do seu documento à Secretaria de Serviços Simples e Sossegados.

— É rápido?

— Claro que não.

— E não tem outra maneira?

— Até tem. Você pode passar na Comissão das Causas Confusas e solicitar uma audiência com o relator de cartas circulares. Ele não tem acesso ao carimbo, mas vai te apresentar o Cardoso da contabilidade, que uma vez fez um favor à Danuza da informática, que já namorou o Fonseca do almoxarifado, que emprestou uma grana ao Penedo da administração, que dá sempre carona para a dona Solange.

— Então é a dona Solange que vai me ajudar!

— Não. A dona Solange faz o melhor café com pão de queijo da cidade. Você dá uma passadinha no local de trabalho dela para recobrar as forças antes de continuar o périplo, que passa pelo Tadeu da gerência, que…

— Ai, ai. Eu só preciso carimbar esse papel. Não é possível que haja tanta burocracia.

— Bom, já que você tem pressa, existe um caminho alternativo: passar na Administração dos Assuntos Adiáveis. O gestor vai avaliar a pressa do seu pedido utilizando o algoritmo de Behr.

— Algoritmo de Behr?

— Uma fórmula desenvolvida pela Nata dos Notáveis, que se reúne dez horas por dia, cinco dias por semana.

— Por que eles são notáveis?

— Porque se reúnem dez horas por dia, cinco dias por semana e não chegam a conclusão alguma. Não é um fato admirável? Assim que estão para terminar um assunto, a semana acaba e eles precisam repassar o tema na segunda-feira seguinte, do começo, para que não haja dúvidas sobre as decisões a serem tomadas. Em quinze anos de existência, o grupo não resolveu nada.

— Você diz que a Nata dos Notáveis não decide nada, mas não foi ela que criou o algoritmo de Behr?

— A fórmula está incompleta, mas prometeram terminá-la na semana que vem.

— Então já vi, meu caso não tem jeito, vou ter de desistir de carimbar minha certidão.

— Peraí, por que você não falou logo que era uma certidão? Nesse caso, é comigo mesmo.

— Mas que sorte! Você pode então carimbá-la, por favor?

— Desculpa, mas não vai dar.

— Não?

— Infelizmente, não. Você terá de voltar depois. O carimbo de certidões está desatualizado. Mas não se preocupe, deve chegar um novo na semana que vem. Ou no mês que vem. Ou no ano…

Texto originalmente publicado na
revista Veja Brasília.

Clique no botão Recommend, logo abaixo,
e ajude esse post a ser encontrado por mais pessoas.

Pra acompanhar minhas publicações por aqui,
é só clicar ali embaixo no botão
Follow.

Like what you read? Give Daniel Cariello a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.