Foto de Eli Francis

Hoje, comprei mais um livro.

Agora tenho, oficialmente, muito mais livros do que consigo ler.

Não que eu estivesse procurando um livro, ou sequer pretendendo comprar um. Apenas aconteceu. Acredite, eu tentei evitar, mas foi mais forte que eu.

Ali, numa feirinha de livros no meio das ruas do centro da cidade, entre centenas de outros livros novos e usados, foi ele que chamou minha atenção. Eu já havia visto esse mesmo livro em livrarias e resistido a mesma tentação de comprá-lo.

“Já tenho livros demais, vou focar em ler os que já tenho, antes de comprar mais algum.”

Foi o que eu disse a mim mesmo.

Mas ali naquela feira, o Mago na capa me convenceu de que eu precisava levá-lo pra casa.

Minha lista de leitura está agora enorme, com muito mais livros do que sou capaz de ler por um bom tempo. Mas, diferente do que pode parecer, isso não é uma coisa ruim.

Com tantos livros para ler, sou forçado a ler sempre e cada vez mais, tornando-me assim um leitor mais ávido. A montanha de páginas pode parecer intimidadora para alguns, mas pra mim é um desafio a ser superado, uma oportunidade de crescimento.

Quanto mais alta a montanha, melhor será a vista uma vez que a tenha escalado.

Por isso, quando parecer que a pilha está diminuindo, comprarei mais um livro. Depois outro. E depois mais um.

Porque não se pode fazer uma coisa que se ama demais.